• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Corpo de Thayná é enterrado em cemitério de Cariacica

  • COMPARTILHE
Geral

Corpo de Thayná é enterrado em cemitério de Cariacica

Durante a cerimônia, a mãe da menina, Clemilda Aparecida de Jesus, foi consolada a todo o momento por parentes e amigos

Redação Folha Vitória

Clemilda foi amparada por familiares e amigos durante o sepultamento de Thayná

O corpo da estudante Thayná Andressa de Jesus, de 12 anos, foi sepultado, na tarde desta quarta-feira (06), no cemitério do bairro Aparecida, em Cariacica. O cortejo chegou ao cemitério por volta das 16 horas e foi recebido com palmas e bolas brancas pelas pessoas que foram ao local prestar a última homenagem à menina, assassinada em outubro.

Durante a cerimônia de enterro, a mãe de Thayná, Clemilda Aparecida de Jesus, foi consolada a todo o momento e disse que estava surpresa e comovida com a grande quantidade de pessoas.

"Foi muito carinho, foi lindo. Eu não esperava, mas agradeço a todos. Não é o fim da minha dor. Vai doer por muito tempo ainda, mas é um dia de cada vez", disse Clemilda.

Quem esteve no enterro de Thayná fez questão de reforçar o apoio à mãe da menina. "Nós estamos do lado da dona Clemilda dando todo o apoio. E nós queremos justiça", afirmou a dona de casa Ana Cláudia Pereira.

Dezenas de pessoas estiveram no cemitério de Aparecida para prestar a última homenagem a Thayná

"É uma mulher corajosa. Se ela se calasse, hoje a gente não estaria aqui, porque não teriam achado ela, não teriam achado nada. Então nós viemos prestar essa homenagem a ela aqui e pedir a Deus também para que dê forças a ela, para ela não parar. Porque não acabou ainda não, está apenas começando. E falar para todo mundo que a justiça da Terra pode falhar, mas a de Deus não falha", destacou o aposentado Pedro Silva.

A estudante Ana Júlia, que era colega de sala de Thayná, disse que a menina era muito alegre e divertida e que vai deixar muita saudade. "Ela era muito legal. Que pena que foi embora. Mas ela está lá no céu e vendo nós aqui. Estou muito triste e não estou nem conseguindo mais ir para a escola, porque ela era muito especial. Era como uma irmã para mim", disse.


Velório

Thayná foi vista com vida pela última vez no dia 17 de outubro, em Viana

O corpo de Thayna foi velado, entre a noite de terça-feira e a manhã desta quarta, na igreja Assembleia de Deus do bairro Flexal II, também em Cariacica. A liberação dos restos mortais da menina no Departamento Médico Legal (DML) de Vitória foi feito na terça-feira, pela mãe da vítima.

A ossada de Thayná foi encontrada às margens de uma lagoa, em Viana, no dia 10 de novembro. O exame de DNA que comprovou que os restos mortais encontrados pertencem à menina ficou pronto na última sexta-feira (01), mas o resultado só foi divulgada na segunda-feira (04). 

O suspeito de assassinar Thayná, Ademir Lúcio de Araújo Ferreira, de 55 anos, está preso preventivamente na Penitenciária Estadual de Vila Velha, no Complexo de Xuri. Ele foi preso no dia 13 de novembro, em Porto Alegre (RS). A polícia acredita que ele tenha estuprado a menina antes de matá-la.