• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Projeto Composta Anchieta conquista troféu do Prêmio Ecologia 2017

  • COMPARTILHE
Geral

Projeto Composta Anchieta conquista troféu do Prêmio Ecologia 2017

A compostagem é um processo que transforma resíduos orgânicos em adubo de qualidade, através da decomposição controlada da fração orgânica contida nos resíduos de modo a resultar um produto estável similar ao húmus

Redação Folha Vitória

A Secretaria de Meio Ambiente de Anchieta recebeu o troféu de segundo lugar do prêmio Ecologia 2017, pelo projeto Composta Anchieta. O prêmio é uma iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente (SEAMA), com o apoio do Iema e Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH), e em parceria com a Rede Vitória. Anchieta concorria com outras dezenas de projetos capixabas.

O objetivo da iniciativa é reconhecer e incentivar pesquisas, projetos, atividades e obras que se destacaram na área socioambiental capixaba, contribuindo para o desenvolvimento social, econômico e cultural do Estado do Espírito Santo. A secretária de Meio Ambiente de Anchieta, Jéssica Martins disse que está feliz com a conquista. “O prêmio simboliza todo esforço que nossa equipe teve para implantar esse projeto, que vem dando certo e ajudando o meio ambiente”, ressalta.

Para o prefeito Fabrício Petri, é uma honra para o município receber essa conquista na área ambiental. “Temos nos dedicado a várias ações ambientais e esse projeto veio para completar um ciclo de ações em defesa do nosso meio ambiente. Estou satisfeito com o resultado e aproveito para parabenizar toda equipe e famílias que abraçaram o projeto”, completa.

Composta Anchieta

O projeto Composta Anchieta selecionou este ano 20 famílias do município para receber uma composteira doméstica e aprender a utilizá-la. “Além disso, os participantes estão fazendo parte de um grupo de acompanhamento que irão ajudar a gerar informações e aprendizados que serão utilizados para impulsionar e fomentar a elaboração de uma política pública que estimule a prática da compostagem doméstica na cidade”, explica a secretária.

O município gerou em média em 2017, algo em torno de 25 toneladas de resíduos sólidos domésticos por dia. Desse total, de acordo com a estimativa nacional de composição gravimétrica dos resíduos sólidos urbanos, a matéria orgânica representa cerca de 51%, enquanto a massa de resíduos secos recicláveis 31,9%, sendo o restante dos resíduos, rejeitos para os quais ainda não existem alternativas de reciclagem.