• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Vencedores da 17ª edição do Prêmio Ecologia são reconhecidos em solenidade

  • COMPARTILHE
Geral

Vencedores da 17ª edição do Prêmio Ecologia são reconhecidos em solenidade

Com o tema "Soluções e Inovações Ambientais", quatro categorias foram premiadas durante o evento

Redação Folha Vitória

Da esquerda para a direita, Aladim Cerqueira, Andreia Carvalho, Andressa Missio e Fernando Machado

Os vencedores da 17° edição do Prêmio Ecologia foram conhecidos na manhã desta quinta-feira (7), durante a solenidade realizada no Palácio Anchieta. O evento contou com a presença de autoridades, entre elas o governador do Estado, Paulo Hartung, e o vice-governador, César Colnago, e foi comandado pela apresentadora do Fala Manhã, da TV Vitória, Andressa Missio.

>> Veja a galeria completa com as fotos do evento!

O tema deste ano foi "Soluções e Inovações Ambientais" e contou com quatro categorias. São elas: pesquisa, tendo as subcategorias de graduação e pós-graduação; educacional, com as subcategorias de ensino fundamental e ensino médio; experiências de sucesso, nas subcategorias de área urbana e área rural; e municípios sustentáveis.

"Esse ano, o prêmio foi repaginado e a abrimos um leque melhor e mais enxuto com grandes trabalhos. Chegaram bons projetos que incentivam boas práticas ambientais", disse a diretora presidente do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema), Andreia Carvalho.

Iniciado em 1999, o prêmio tem o objetivo de promover o reconhecimento e incentivo à pesquisas, projetos, atividades, obras e empreendimentos que se destacaram na área socioambiental capixaba, contribuindo para o desenvolvimento social, econômico e cultural do Espírito Santo.

"Precisamos fazer parcerias para conversar com a sociedade e com parceiros para as soluções dos problemas ambientais. Essa maneira de trabalhar é um compromisso com a sociedade e o meio ambiente. O meio ambiente está sendo recuperado", afirmou o vice-governador do Estado.

O prêmio é uma iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente (SEAMA), com o apoio do Iema e Agencia Estadual de Recursos Hídricos (AGERH), e em parceria com a Rede Vitória. "Faz parte da cultura da Rede Vitória estar inserida nas coisas que desrespeitem a comunidade. É fundamental para todos nós estaremos presentes nesses projetos que fazem a diferença. A questão ecológica é cada vez mais atual. Devemos ficar vigilantes e mostrando o que acontece no dia a dia com questões fundamentais. Nos cumprimos esse papel", destacou diretor da Rede Vitória, Fernando Machado.

Segundo o gerente de meio ambiente da Central de Tratamento de Resíduos de Vila Velha (CTRVV), Telmyr Benício da Silva, é muito importante apoiar ações como essas. "Nós somos uma empresa voltada para o meio ambiente e vemos o crescimento que o prêmio tem e que tem surtido resultado. As tecnologias que saem são importantes e as pessoas mudam o olhar para o ambiente. É muito importante coisas novas", explicou.

Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Aladim Fernando Cerqueira, essas ações são necessárias para o Estado. "É muito fundamental encontrar soluções para problemas ambientais. As pessoas estão mais conscientes para com o meio ambiente. As universidades e escolas estão se dedicando mais a isso. São resultados que vão trazer soluções para a sociedade", alegou.

Vencedores

Desde 2011, Guilherme Cunha Guignone trabalhava no projeto "Desempenho de concretos com a incorporação de resíduos da lapidação do vidro como substitutos parciais ao cimento". Mas foi este ano, com o Prêmio Ecologia, que teve a oportunidade de expor o trabalho. Ele foi vencedor na categoria Pesquisa - Pós-Graduação. Além de um notebook, ele ainda ganhou R$ 6 mil.

"Foi muito legal o reconhecimento e a oportunidade de evidenciar essas práticas ambientais. Estou me sentindo muito feliz. Esse trabalho foi desenvolvido durante o meu mestrado de engenharia civil na Ufes [Universidade Federal do Espírito Santo], foi uma ideia que iniciou por volta de 2011, porem os estudos não se avançaram e os resultados não foram muito expressivos. Eu acreditei nesse ideia e foram retomados os estudos", contou.

Já na categoria Experiências de Sucesso - Urbano, o primeiro lugar foi para Karolyna Costa Aguiar. Ela representou alunos do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e também os moradores da comunidade do Jaburu. Segundo o grupo que criou o projeto "Águas para o bem: aproveitamento de água de chuva em comunidade", a ideia era resgatar o Parque do Bem, localizado na comunidade.

"Temos um jardim na comunidade que foi criado pelos moradores. Antes o local era um lixão, mas os moradores acabaram com o lixo e fizeram o jardim. Com a seca veio a dificuldade de conseguir água para regar as plantas. Com parceria do Ifes, criamos um sistema de captação de água da chuva. Hoje temos água para regar o parque. Isso muda a realidade da comunidade e ela se sente mais feliz. Agora tem água sobrando para molhar as plantas", disse o líder comunitário do Jaburu, Cosme Santos.

Programa Estadual de Educação Ambiental

Antes da entrega do prêmio ser realizada, o governador do Estado assinou o decreto que institui o Programa Estadual de Educação Ambiental. Ele se fundamenta pela necessidade de orientar todas as instituições e atores da sociais que realizam ações de educação ambiental.

"A ideia é inserir na linguagem de escola e na linguagem universal. Nesse ambiente os professores podem usar textos para os alunos lerem. Em Matemática podem usar com estatística. As escolas já fazem isso, mas estamos tornando mais objetivo, de forma oficial e reforçando o que é feito. São diretrizes mais claras. A ideia é que as questão ambientais estejam no currículo e todas as disciplinas podem englobar", destacou o secretário de Estado de Educação, Haroldo Correa Rocha.

De acordo com a diretora presidente do Iema, o objetivo é ser um norteador para que os municípios realizem suas políticas. "O programa esta previsto desde 2009, construído com envolvimento dos municípios. Ele foi criado para ser um norteador para os municípios. São nove áreas temáticas, com a educação formal e a não formal", explicou Andreia.

>> Confira os nomes dos vencedores do Prêmio Ecologia:

- EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO

1 - Categoria Urbano
1º lugar: Karolyna Costa Aguiar - Projeto: Águas para o bem: aproveitamento de água de chuva em comunidade
2º lugar: Alex Queiroz de Brito LEX - Projeto: Recuperação das nascentes do Rio Itaúnas, Barra de São Francisco, Espírito Santo

2 - Categoria Rural
1º lugar: Edilene Machado dos Santos - Projeto: Ecoteca
2º lugar: João Batista Guimarães - Projeto: Método Promocional de Produção Agropecuária e Sustentável

- MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS

1º lugar: Montanha - Projeto: Moeda de Troca
2º lugar: Anchieta - Projeto: Composta Anchieta

EDUCACIONAL

1 - Categoria Ensino Fundamental
1º lugar: Bernadeth Carnielli Costa, Escola Municipal Agrícola de Afonso Cláudio - Projeto: Aquaponia: uma solução sustentável para o alimento chegar à mesa
2º lugar: Jolimar Cosmo, Emef Jonas Farias - Projeto: Tem “H” em horta e em humano - uma experiência de alfabetização científica e linguística nos anos iniciais do ensino fundamental com "horta na escola”

2 - Categoria Ensino Médio
1º lugar: Luciana Harue Yamane, Eeefm Dr. Francisco Freitas Lima  - Projeto: Caracterização ambiental de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos
2º lugar: Maria Amélia Bonfante, Eeem Almirante Barroso - Projeto: A educação ambiental como recurso didático

PESQUISA

1 - Categoria Graduação
1º lugar: Débora Moro Soela - Projeto: Tratamento de água residuária de suinocultura em sistemas alagados construídos cultivados com lírio-do-brejo e helicônia papagaio
2º lugar: Eduardo France Oza - Projeto: Tratamento de águas residuárias de suinocultura em filtros anaeróbios com diferentes tipos de meio suporte

2 - Categoria Pós-Graduação
1º LUGAR: Guilherme Cunha Guignone - Projeto: Desempenho de concretos com a incorporação de resíduos da lapidação do vidro como substitutos parciais ao cimento
2º lugar: Fernanda Aparecida Veronez - Projeto: Efetividade da prática da avaliação de impacto ambiental de projetos no estado do espírito santo: análise da qualidade de estudos de impacto ambiental