Inconformada com demissão, diretora é suspeita de matar secretário de Itapemirim, diz advogado

Polícia

Inconformada com demissão, diretora é suspeita de matar secretário de Itapemirim, diz advogado

Segundo um advogado que acompanhou o caso, a suspeita do assassinato é Carla Rogéria Ribeiro Lima, que ocupava a função de diretora do Departamento da Defesa Civil de Itapemirim

Redação Folha Vitória

A Polícia Civil concluiu as investigações que apuravam a morte do secretário de gerência geral do município de Itapemirim, José Mauros Sales no último dia 03 de setembro. A suspeita do assassinato é Carla Rogéria Ribeiro Lima, que ocupava a função de diretora do Departamento da Defesa Civil de Itapemirim, segundo um advogado que acompanhou o inquérito.

Carla ainda está foragida, mas o marido e o enteado, que prestaram depoimento na delegacia do município, confirmaram que ela confessou ter efetuado os disparos contra José Mauro. Carla foi exonerada do cargo no dia 8 de agosto e, desde então, não se conformava com o desligamento.

O depoimento do taxista que levou Carla para cometer o crime foi crucial para esclarecer o crime, afirma o advogado. Segundo ele, marido e enteado de Carla foram chamado para depor por suspeita de participação no crime, mas até agora não há confirmação de envolvimento deles.

O advogado informou que ela comentou com o marido que mataria o secretário José Mauro Sales por esse motivo, porém, a família não esperava que ela fosse capaz de cometer o crime.

Ainda segundo o advogado, Carla Ribeiro foi orientada a comparecer para prestar depoimento. Ele destacou que as conclusões prévias das investigações descartam as hipóteses de crime político ou de mando.