• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Genro de Silvio Santos é detido por não pagar pensão à filha

  • COMPARTILHE
Polícia

Genro de Silvio Santos é detido por não pagar pensão à filha

Advogado tenta soltar o cantor com um habeas corpus preventivo de SC

Redação Folha Vitória

A filha de Silvio Santos, Silvia Abravanel, e Edu Pedroso Foto: Reprodução/ Instagram

A 1ª Delegacia de Polícia de Vigilância e Capturas, da Polícia Civil, confirmou a prisão do cantor sertanejo Edu Pedroso em Moema, na zona sul de São Paulo, na tarde desta terça-feira (5).

Edu Pedroso, que se chama Kleiton Pedroso de Abreu, tem a prisão decretada desde o dia 24 de outubro pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

O cantor, que é casado com a apresentadora Silvia Abravanel, filha do Silvio Santos desde novembro do ano passado, é acusado pela ex-mulher de não pagar pensão nem visitar a filha de 5 anos há pelo menos 11 meses.

João José da Fonseca, advogado do cantor, apresentou umdocumento expedido pela desembargadora Maria do Rocio Luz Santa Ritta que autoriza habeas corpus e a suspensão da prisão.

Fonseca nega que ele não pague a pensão da filha. “Há um habeas corpus preventivo em que a desembargadora revoga a prisão. Ela suspende, por ora, o decreto.”

"Para mim a Justiça foi refeita. Ele ser casado com uma pessoa bem de vida não faz dele uma pessoa rica", diz Fonseca.

Segundo o advogado, o cantor paga mensalmente R$ 750 à filha. “Ele paga pensão proporcional, ele não deixou de pagar. Ele tem um emprego em que ganha R$ 2.500 e paga 30% disso.” O advogado acrescenta ainda que Edu Pedroso abandonou a carreira artística.

Procurada, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina, responsável pela ação, disse que o caso segue em segredo de Justiça.

Em nota, a SSP (Secretaria Estadual da Segurança Pública) afirma que que agentes da 1ª Delegacia de Vigilâncias e Capturas do Decade prenderam Kleiton Pedroso de Abreu, na tarde desta terça-feira (5), em Moema, dando cumprimento a Mandado de Prisão expedido pela Justiça de Camboriú (SC). O autor foi conduzido à delegacia, onde seu advogado apresentou uma liminar que suspendeu o decreto prisional. A autoridade policial comunicou os fatos à Vara da Família, Órfãos e Sucessões de Santa Catarina."