• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Suspeito de matar casal de vizinhos em Colatina é preso no interior do Ceará

  • COMPARTILHE
Polícia

Suspeito de matar casal de vizinhos em Colatina é preso no interior do Ceará

Edvalter Luiz Fagundes estava foragido há mais de um ano e figurava entre os dez criminosos mais procurados do Espírito Santo

Redação Folha Vitória

Edvalter foi preso dentro do comércio que ele montou na cidade de Trairi, no Ceará

O suspeito de assassinar um casal de vizinhos em Colatina, no noroeste do Estado, em outubro do ano passado, foi preso na manhã desta quarta-feira (6), no interior do Ceará. Edvalter Luiz Fagundes, também conhecido como "Coruja", estava foragido há mais de um ano e figurava, há dois meses, como um dos dez criminosos mais procurados do Espírito Santo.

Edvalter é acusado de matar a tiros Wilson Julio da Silva, de 48 anos, e Jaine Coelho da Silva, de 49. O crime aconteceu no dia 12 de outubro de 2016, no bairro Nossa Senhora Aparecida, em Colatina. Testemunhas disseram que o casal foi assassinado após fazer um simples comentário sobre o modo de dirigir do suspeito.

Edvalter foi preso por policiais do Serviço de Inteligência do Ceará, que chegaram até ele por meio de informações fornecidas pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), que monitorava o suspeito há cerca de duas semanas. 

Jaine e Wilson foram mortos a tiros após terem feito um simples comentário sobre o suspeito

Segundo a Sesp, após o crime, Edvalter fugiu para o interior do Ceará e estava na cidade de Trairi. Após a fuga, a polícia chegou a apreender passaportes do suspeito, na tentativa de evitar que ele fugisse para fora do país.

O acusado foi preso dentro do comércio que havia montado no município cearense e onde tentava estabelecer vida normal. Os documentos originais de Edvalter foram encontrados escondidos no assoalho do estabelecimento.

As investigações também contaram com equipes da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Colatina e da Polícia Civil do Ceará.