• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

BC e SPC Brasil assinam acordo para pesquisas sobre mercado de crédito

  • COMPARTILHE
Economia

BC e SPC Brasil assinam acordo para pesquisas sobre mercado de crédito

O Banco Central e o SPC Brasil assinaram acordo de cooperação para produzir novas pesquisas e indicadores sobre o acesso ao crédito no varejo e também disseminar informação para a educação financeira dos consumidores. O acordo tem validade de dois anos e foi assinado em cerimônia na tarde desta terça-feira, 6, na capital federal.

"Temos uma população cada vez mais bancarizada e incluída, mas sem educação financeira condizente", disse o diretor de relações institucionais do BC, Isaac Sidney, ao citar que o aumento do consumo dos produtos bancários com falta de informação "pode significar risco potencial para o sistema financeiro e ao próprio cidadão com relação ao uso inadequado do crédito". "É por isso que BC precisa adotar iniciativas para melhorar a educação financeira do cidadão", disse. Isaac Sidney explicou que o acordo tem dois pilares: pesquisa e educação financeira.

A ação na área de pesquisas tem como objetivo desenvolver e divulgar pesquisas e ainda apoiar o desenvolvimento de índices de mensuração sobre o comportamento dos consumidores no consumo de produtos financeiros.

O acordo permitirá especialmente que o BC avalie dados sob a ótica da demanda por crédito. O SPC Brasil é o maior banco de dados da América Latina em informações de crédito de pessoas físicas e pessoas jurídicas. Esse banco de dados é usado para a tomada de decisões para concessão de crédito em todo o Brasil. Atualmente, o BC já tem grande banco de dados com informações enviadas pelas instituições financeiras e se referem, predominantemente, à oferta de serviços financeiros.

Já no pilar da educação financeira a intenção é disseminar ações e conteúdo de educação financeira.

Todo esse esforço, disse o diretor, ajuda na pauta de redução do custo de crédito da Agenda BC+. "Queremos um diagnóstico comportamental do tomador de crédito e temos expectativa de termos um cenário que nos ajudará na tomada de decisões nas políticas públicas", disse.