• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Boa Vista SCPC capta queda de 0,5% nas vendas do varejo em fevereiro

  • COMPARTILHE
Economia

Boa Vista SCPC capta queda de 0,5% nas vendas do varejo em fevereiro

A queda das vendas no período comparativamente a janeiro já está livre dos efeitos sazonais

As vendas do varejo em todo o Brasil recuaram 0,5% em fevereiro na comparação com janeiro, de acordo com o Indicador Movimento do Comércio calculado pela Boa Vista SCPC. Fevereiro é um mês menor que janeiro e neste ano foi ainda mais encurtado por ter abrigado o carnaval, mas a queda das vendas no período comparativamente a janeiro já está livre dos efeitos sazonais.

Já na comparação com fevereiro de 2017, o indicador relata uma alta de 5,2% nas vendas do comércio no País. Também no acumulado dos 12 meses encerrados em fevereiro foi verificado aumento nas vendas, de 3,4%, sobre igual período terminado em fevereiro do ano passado.

Os técnicos da Boa Vista SCPC chamam a atenção para o fato de o comércio estar crescendo, em bases mais longas, desde o final de 2017 depois de um período de dois anos seguidos de retração.

"Com uma mudança de cenário, que inclui redução de juros, expansão do crédito, melhoria dos níveis de renda, diminuição do desemprego entre outras variáveis, espera-se que esta tendência se mantenha crescente pelos próximos meses, consolidando a recuperação do setor", afirmam os técnicos da Boa Vista SCPC.

Na análise mensal, dentre os principais setores, o de Móveis e Eletrodomésticos apresentou queda de 2,2% em fevereiro, descontados os efeitos sazonais. Nos dados sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses foi de alta de 4,9%. O segmento Tecidos, Vestuários e Calçados cresceu 1,2% no mês, expurgados os efeitos sazonais. Na comparação da série sem ajuste sazonal, nos dados acumulados em 12 meses houve avanço de 2,3%.

A atividade do setor Supermercados, Alimentos e Bebidas aumentou 0,3% no mês na série dessazonalizada. Na série sem ajuste, a variação acumulada subiu 3,1%. Por fim, o segmento de Combustíveis e Lubrificantes cresceu 0,3% em fevereiro considerando dados dessazonalizados, enquanto na série sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses ainda apresenta queda de 1,9%.