• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Canadá anuncia novas medidas anti-dumping, com foco em aço e alumínio

  • COMPARTILHE
Economia

Canadá anuncia novas medidas anti-dumping, com foco em aço e alumínio

O governo do Canadá informou nesta terça-feira que adotará novas regras para evitar o desvio e o transbordo de aço e alumínio. O anúncio ocorre dias após os Estados Unidos introduzirem tarifas globais à importação de aço e alumínio, voltadas a proteger produtores locais de importar a preços mais baixos. O Canadá foi um dos vários países que receberam uma isenção das tarifas até o dia 1º de maio.

Os EUA indicaram na semana passada que as isenções poderiam ser estendidas, caso as autoridades ficassem satisfeitas com os esforços dos países para lidar com o excesso de capacidade global em aço e alumínio.

As mudanças regulatórias anunciadas pelo Canadá na terça-feira incluem novas medidas para evitar que empresas contornem as regras. As normas permitirão que o país investigue companhias que tentem evitar taxas ao fazer pequenas modificações em seus produtos ou reunir peças em um terceiro país que não está sujeito a essas tarifas. Agentes fronteiriços canadenses terão também mais flexibilidade nos critérios usados para determinar se os produtos importados para o Canadá estão com preços artificialmente baixos, informou o governo.

O Canadá anunciou no ano passado planos para fortalecer as regras sobre desvio e transbordo, mas elas não haviam ainda entrado em vigor. Ao anunciar as mudanças nesta terça-feira, o premiê canadense, Justin Trudeau, disse que o país não permitirá que as indústrias da América do Norte sejam prejudicadas por práticas comerciais injustas.

"Nossos negócios e trabalhadores dependem de nossas indústrias integradas e adotaremos ações fortes para defender e proteger nossas mais importantes relações comerciais", disse Trudeau. "O Canadá não será usado para entrada irregular em outros mercados norte-americanos."

O governo disse que coordenará mais de perto ações com seus parceiros para fortalecer a segurança fronteiriça e garantir que as agências que atuam nessa área tenham recursos suficientes. Também afirmou que trabalhará para se reunir com mais frequência com EUA e México sobre transbordo (passagem de mercadoria de um meio transporte para outro), desvios e o excesso de capacidade global. Fonte: Dow Jones Newswires.