• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Empresário industrial continua confiante com economia e negócios, diz CNI

  • COMPARTILHE
Economia

Empresário industrial continua confiante com economia e negócios, diz CNI

O empresário industrial continua confiante na economia e nos negócios, segundo o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), divulgado nesta quarta-feira, 21, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador permaneceu praticamente estável em março, na comparação com fevereiro, com leve alta de 58,8 pontos para 59 pontos, mostrando, segundo a CNI, que "o empresário segue com a confiança elevada, avalia positivamente as condições correntes de seus negócios e permanece com expectativas positivas para os próximos seis meses".

Esse índice é o mesmo verificado em janeiro, quando a confiança chegou ao maior patamar em quase sete anos. Os indicadores da pesquisa variam de zero a 100 pontos e índices acima de 50 pontos demonstram confiança dos empresários.

Apesar de o ICEI permanecer praticamente inalterado em março, a CNI destaca que a sua estabilidade ocorre em um patamar acima da média histórica do indicador. O ICEI de março de 2018 é 5,0 pontos superior ao registrado em março de 2017 e 4,8 pontos superior à média histórica do índice.

O economista da CNI Marcelo Azevedo ainda ressalta que houve um aumento da confiança em diversos setores. "Observamos alta na confiança industrial em 13 dos 32 setores pesquisados", afirma.

Com relação aos dois componentes do ICEI, eles ficaram praticamente inalterados de fevereiro para março. O Índice de Condições Atuais teve alta de 0,3 ponto, atingindo 53,5 pontos. Já o Índice de Expectativas aumento 0,1 ponto, para 61,7 pontos.

Por segmento, a confiança é maior em grandes empresas, que se manteve em 60,4 pontos. Mas, o índice entre as empresas de pequeno porte cresceu 0,7 ponto, passando de 55,9 para 56,6 pontos. As médias empresas tiveram leve crescimento, de 0,1 ponto, alcançando 58,4 pontos.

A pesquisa da CNI foi feita entre os dias 1º e 13 de março, com 2.824 empresas.