• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Exportações da China dão salto anual de 44,5% em fevereiro

  • COMPARTILHE
Economia

Exportações da China dão salto anual de 44,5% em fevereiro

As exportações da China tiveram desempenho muito mais forte do que o esperado em fevereiro, ampliando o superávit comercial global do país, num momento em que o governo dos EUA foca cada vez mais seu déficit com os chineses.

No mês passado, as exportações chinesas medidas em dólares tiveram expansão anual de 44,5%, depois de subirem 11,1% em janeiro, segundo dados da Administração Geral de Alfândega do país. O resultado, que marcou o 12º mês consecutivo de ganhos, superou de longe a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam acréscimo de 8,5% nas exportações.

As importações da China, por sua vez, avançaram em fevereiro 6,3% ante igual mês do ano passado, após subirem em ritmo bem mais acentuado em janeiro, de 36,9%. Neste caso, a projeção do mercado para o mês passado era de expansão maior, de 7,5%.

Já o superávit comercial da China aumentou para US$ 33,74 bilhões em fevereiro, de US$ 20,34 bilhões em janeiro. O resultado surpreendeu analistas, que previam déficit de US$ 5,4 bilhões no segundo mês do ano.

Apenas com os EUA, o superávit chinês diminuiu de US$ 21,9 bilhões em janeiro para US$ 20,96 bilhões em fevereiro. A China exportou no mês passado US$ 31,7 bilhões em bens aos EUA, valor que representa 18,5% de suas exportações totais.

O presidente americano, Donald Trump, tem criticado a China pelos gigantescos superávits comerciais que tem acumulado com os EUA. Ontem, Trump afirmou no Twitter que foi pedido ao governo chinês que elabore um plano para reduzir seu déficit comercial com os EUA em US$ 1 bilhão.

Também recentemente, Trump revelou planos de impor tarifas a importações de aço e alumínio, gerando temores de que a iniciativa desencadeie uma guerra comercial internacional e apesar da oposição de parceiros comerciais e de congressistas em Washington.

O período em que ocorre o feriado do ano-novo chinês, que caiu em janeiro no ano passado e foi em fevereiro este ano, normalmente distorce os dados da balança comercial da China referentes ao primeiro bimestre. Fonte: Dow Jones Newswires.