• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Planejamento confirma bloqueio de R$ 2,638 bilhões no Orçamento deste ano

  • COMPARTILHE
Economia

Planejamento confirma bloqueio de R$ 2,638 bilhões no Orçamento deste ano

Desse valor, R$ 11,6 bilhões estão condicionados à privatização da Eletrobras e a possíveis custos da intervenção na segurança do Rio de Janeiro

O Ministério do Planejamento confirmou nesta quinta-feira, 22, o bloqueio de R$ 2,638 bilhões no Orçamento deste ano, como informado na quarta-feira 21, pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado. A pasta fez o anúncio ao divulgar o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do primeiro bimestre. Com isso, o bloqueio de despesas no Orçamento de 2018 chega a R$ 18,2 bilhões.

Desse valor, R$ 11,6 bilhões estão condicionados à privatização da Eletrobras e a possíveis custos da intervenção na segurança do Rio de Janeiro. Essas despesas estão estimadas até o momento em R$ 1 bilhão. Já a receita esperada com a privatização da Eletrobras permanece em R$ 12,2 bilhões.

No relatório, O governo federal reduziu a previsão de crescimento da economia em 2018. De acordo com os novos parâmetros macroeconômicos publicados na programação orçamentária e financeira, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) caiu de 3,00% para 2,97%. Com a nova estimativa, a previsão do governo para o PIB nominal passou para R$ 7,009 trilhões.

Também houve redução das estimativas de inflação para o ano. A expectativa para o IPCA de 2018 caiu de 3,90% para 3,64%. Também foi reduzida a previsão para o IGP-DI, que recuou de 4,50% para 4,20%.

A baixa inflação favorece o desaperto da política monetária e a equipe econômica reduziu a expectativa de taxa Selic média no decorrer de 2018 e a previsão de juro médio caiu de 6,75% para 6,50%.

Entre os demais parâmetros, a previsão para o dólar médio do ano caiu de R$ 3,30 para R$ 3,27. Já a expectativa de crescimento da massa salarial nominal diminuiu e passou de 6,32% para 5,88%.