Índice de Preços ao Consumidor desacelera a 0,65% na 2ª quadrissemana de abril (0,71% na 2ª leitura)

Economia

Índice de Preços ao Consumidor desacelera a 0,65% na 2ª quadrissemana de abril (0,71% na 2ª leitura)

Entre a primeira e a segunda medição de abril, três das sete classes de despesas do IPC-Fipe tiveram alívio em suas taxas: Transportes (de 2,91% para 2,28%), Despesas Pessoais (de -0,32% para -0,42%) e Educação (de 0,04% para 0,03%)

Estadão Conteúdo

Redação Folha Vitória
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, desacelerou a 0,65% na segunda quadrissemana de abril, na comparação com a primeira leitura do mês, quando atingiu 0,71%. Os dados são da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Entre a primeira e a segunda medição de abril, três das sete classes de despesas do IPC-Fipe tiveram alívio em suas taxas: Transportes (de 2,91% para 2,28%), Despesas Pessoais (de -0,32% para -0,42%) e Educação (de 0,04% para 0,03%).

Já os grupos Habitação (de 0,60% para 0,64%), Alimentação (de 0,39% para 0,50%), Saúde (de 0,60% para 0,79%) e Vestuário (de 0,06% para 0,07%) apresentaram variações mais elevadas na segunda quadrissemana impedindo um arrefecimento maior do IPC no período.

Nesta segunda-feira, o coordenador do IPC-Fipe, Guilherme Moreira, detalhará o resultado em entrevista.

Veja abaixo como ficaram os componentes do IPC-Fipe na segunda quadrissemana de abril:

- Habitação: 0,64%

- Alimentação: 0,50%

- Transportes: 2,28%

- Despesas Pessoais: -0,42%

- Saúde: 0,79%

- Vestuário: 0,07%

- Educação: 0,03%

- Índice Geral: 0,65%