• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Entreposto da Ceagesp em SP suspende cotação de produtos temporariamente

  • COMPARTILHE
Economia

Entreposto da Ceagesp em SP suspende cotação de produtos temporariamente

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) divulgou comunicado nesta sexta-feira, 25, no qual relata que a cotação dos produtos está temporariamente suspensa no Entreposto Terminal São Paulo (ETSP), na capital paulista, por causa da paralisação dos caminhoneiros. Conforme o comunicado, os preços voltarão a ser divulgados desde que a comercialização seja normalizada. "Dados estatísticos mais precisos do período estão sendo contabilizados e serão divulgados posteriormente", informa a Ceagesp.

Nesta sexta, o entreposto funcionou parcialmente e alguns produtos continuam sendo comercializados normalmente. A entrada de caminhões com carga ficou bem abaixo do que normalmente se registra neste dia, que geralmente gira em torno de 2 mil veículos, informou a companhia.

Segundo a Ceagesp, alguns tipos de frutas, legumes e verduras, provenientes principalmente de outros Estados, estiveram em falta, fazendo com que alguns boxes funcionassem parcialmente. O mercado de hortaliças que se inicia ao meio-dia no Pavilhão Mercado Livre do Produtor também funcionou abaixo da capacidade por falta de algumas mercadorias, principalmente folhosas. Estão chegando somente produtos do cinturão verde, vindos por caminhos alternativos em que se consegue desviar dos bloqueios dos grevistas.

Quem veio comprar flores e produtos de jardinagem durante a madrugada encontrou pouca oferta, diz a Ceagesp. Apenas 170 dos 678 permissionários da feira de flores compareceu ao Pavilhão Mercado Livre do Produtor, e antes do término das vendas, que normalmente ocorre às 9h30, muitos espaços livres podiam ser observados no pátio.

Durante a madrugada a feira de pescados que ocorre no Frigorífico São Paulo também foi prejudicada pela greve dos caminhoneiros. Muitos atacadistas de peixes e frutos do mar não conseguiram receber produtos vindos do litoral por causa da paralisação nas rodovias e, com isso, a comercialização praticamente não ocorreu.

O diretor Técnico Operacional da Ceagesp, Luiz Concilius Gonçalves Ramos, informou no comunicado que o abastecimento da maioria dos produtos pode se normalizar em até uma semana, dependendo da distância dos centros produtores até a capital paulista. "Contudo, é bom salientar que esse prazo dependerá da liberação das estradas. Somente a partir disso é que poderemos contar com o reabastecimento de frutas, legumes, verduras e outros produtos em nossos entrepostos", afirmou ele.

A Ceagesp esclarece, ainda, que as atividades programadas para o fim de semana no Entreposto Terminal São Paulo na capital serão realizadas normalmente. O Varejão, grande feira livre que ocorre nas manhãs de sábado e domingo no Pavilhão Mercado Livre do Produtor, continua programada, porém, cabe a cada feirante a decisão de comercializar ou não.

Veja abaixo a situação de alguns dos entrepostos da rede Ceagesp no interior do Estado:

Araçatuba - Operou nesta sexta-feira com apenas 10% da sua movimentação de dias normais, por falta de mercadoria.

Araraquara - Apresenta falta de alguns produtos, como batata, tomate, legumes e frutas em geral. Permaneceu fechado hoje por falta de produtos.

Bauru - A comercialização de produtos hortifrutigranjeiros apresentou queda estimada em 50%. Com relação ao serviço de pesagem da balança rodoviária da unidade, a queda foi de aproximadamente 90%.

Franca - Ainda tem estoque de frutas, legumes e verduras até a próxima segunda-feira (28).

Marília - O atacado registrou movimento razoável e alguns produtos foram encontrados com aumento médio de 10%.

Piracicaba - Comercialização de folhas, verduras e legumes também tiveram movimento de 50% abaixo do normal.

Presidente Prudente - Apresentou dificuldade de reposição de mercadorias e também queda da demanda de mercados/compradores de outros Estados como Paraná e Mato Grosso do Sul. Existe ainda oferta de produtos em estoque e outros oriundos da própria região.

Ribeirão Preto - Movimento foi 50% menos que o normal. Se não houver recebimento de mercadorias, o entreposto corre risco de não operar na segunda-feira (28). O mercado de flores também não funcionou como esperado, com muitos clientes informando que não foram até o local por falta de combustível.

São José dos Campos - Nesta sexta-feira, a presença não chegou a 5% da capacidade na comercialização de hortifrutigranjeiros e a comercialização de flores/plantas foi quase inexistente.

São Jose do Rio Preto - Queda de 50% na entrada de mercadorias provenientes principalmente de Minas Gerais, Paraná e Guapiara (SP). Sem produtos, os boxes não funcionaram.

Sorocaba - O entreposto registrou queda de 60% na comercialização.