• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Manhã de segundo dia de protestos tem manifestações em 20 Estados

  • COMPARTILHE
Economia

Manhã de segundo dia de protestos tem manifestações em 20 Estados

Em segundo dia de manifestações contra o aumento do diesel, caminhoneiros interditam parcialmente estradas do País. Até o fim da manhã desta terça-feira, 22, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou mais de 150 pontos de protesto em 19 Estados. Minas Gerais é o mais afetado com 31 trechos interditados. Em São Paulo, caminhoneiros protestam na Marginal Tietê, além de trechos na Dutra e na Régis Bittencourt.

Nesta terça-feira, o Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, recebeu o presidente da Petrobras, Pedro Parente, e o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, para encontrar uma forma de evitar oscilações frequentes nos preços dos combustíveis. Franco e Parente rechaçaram mudanças na política de preços da Petrobras, que anunciou uma redução dos preços da gasolina e do diesel para esta quarta-feira, 23.

Enquanto a situação permanece indefinida, os caminhoneiros seguem com manifestações em estradas de todo o País. Em São Paulo, os motoristas protestam na Marginal Tietê, ocupando totalmente a pista local. Na Régis Bittencourt, são três trechos parados: km 279 (Embu das Artes), km 67 (Campina Grande do Sul) e km 477 (Jacupiranga). Na Dutra, caminhoneiros seguem com protestos iniciados na segunda-feira, 21, na altura de Pindamonhangaba e Lorena.

No Rio de Janeiro, caminhões transitam pelo centro da capital no início da tarde a partir da avenida Presidente Vargas, no sentido Candelária, causando lentidão no trânsito local. A Companhia de Engenharia do Tráfego (CET-RIO) monitora a situação.

Em Minas Gerais, que registra 29 trechos interditados em estradas federais, o trânsito segue bloqueado apenas para veículos de carga. A Polícia Rodoviária Federal acompanha a situação, que afeta trechos da Fernão Dias. Segundo a Arteris, concessionária que administra a via, os acostamentos permanecem bloqueados, mas não há pontos de congestionamento na rodovia.