• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Porto de Santos tem redução na recepção de cargas

  • COMPARTILHE
Economia

Porto de Santos tem redução na recepção de cargas

O Porto de Santos teve redução nas operações de recepção de cargas para embarque e entrega de mercadorias descarregadas de navios em virtude da manifestação dos caminhoneiros, disse a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), em nota divulgada na noite desta sexta-feira, 25. O fluxo de caminhões ao Porto de Santos seguia interrompido devido ao comprometimento do acesso de veículos rodoviários de carga às instalações portuárias por causa da manifestação.

Contudo, segundo a Codesp, a movimentação de cargas por meio do modal ferroviário ocorre normalmente. "Ainda praticamente 100% das operações de gasolina, óleo combustível, óleo diesel e gasóleo ocorrem através de dutos, cerca de 4% do total geral, perfazendo um índice de quase 30% de carga operada pelos modais ferroviário e duto viário", disse o porto. Ainda conforme a Codesp, as operações de carga e descarga de navios prosseguem em todos os pontos do Porto de Santos.

Segundo a Codesp, não há congestionamentos nem incidentes nas vias portuárias. Conforme a nota, manifestantes ainda se concentraram durante o dia nas duas margens do Porto (Santos e Guarujá). Na margem de Santos, o movimento ocorria no acesso de entrada nas instalações do complexo portuário, na rotatória da Alemoa, situada na Avenida Augusto Barata, conhecida como Retão da Alemoa, na saída da Rua Cristiano Otoni e na chamada Praça da Fome, no Valongo. Na margem de Guarujá, a manifestação era na Rua Idalino Pinez, conhecida como Rua do Adubo, com interdição do tráfego em virtude de carreta quebrada no local.