• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sem gasolina, moradores criam comércio ilegal de combustível paraguaio

  • COMPARTILHE
Economia

Sem gasolina, moradores criam comércio ilegal de combustível paraguaio

Trazer gasolina do Paraguai em galões é crime de contrabando que pode resultar em quatro anos de prisão e pagamento de multa

No embalo da falta de combustíveis em Foz do Iguaçu, moradores buscam gasolina no Paraguai e anunciam a venda via Facebook. Os valores variam de R$ 5,00 a R$ 10,00 o litro. Alguns até fazem entrega gratuita e postam fotos dos galões para chamar atenção da clientela. Enquanto algumas pessoas mostram interesse na gasolina, outras lembram da ilegalidade deste tipo de comércio. A prática, comum desde que o combustível tornou-se artigo de luxo em Foz do Iguaçu, é proibida.

Trazer gasolina do Paraguai em galões é crime de contrabando que pode resultar em quatro anos de prisão e pagamento de multa. A importação e o transporte do produto devem seguir a legislação da Agência Nacional de Petróleo (ANP). A venda de gasolina só pode ser feita por pessoa jurídica com registro na ANP.

Apesar do alerta, muitos moradores insistem no comércio ilegal. Na última sexta-feira, cerca de 900 litros de gasolina foram apreendidos por fiscais e policiais na aduana da Ponte da Amizade, que liga Brasil e Paraguai. O combustível estava em galões, transportado dentro de carros. O valor estimado da apreensão é de R$ 2,3 mil.

Não só a gasolina, que custa cerca de R$ 2,80 a R$ 3,20, (comum) e R$ 3,60 a R$ 3,80 (especial), atrai os brasileiros ao Paraguai. Neste domingo, 27, além dos postos de combustíveis, os supermercados da vizinha Ciudad del Este também estão sendo frequentados por brasileiros em busca de produtos em falta deste lado da fronteira. Alguns restaurantes de Foz não conseguem oferecer todos pratos disponíveis no cardápio por não ter um menu variado de legumes e frutas.