• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Jovem empreendedor de Guarapari inova na venda de ovos

  • COMPARTILHE
Economia

Jovem empreendedor de Guarapari inova na venda de ovos

O rapaz, estudante universitário, começou a criar galinhas e montou um serviço para vender os ovos.

Carolina Brasil

Redação Folha da Cidade
Alex cria as galinhas na própria casa e ele mesmo faz as entregas dos ovos. | Foto: Arquivo pessoal

Há cerca de cinco meses, Alex Senna, estudante de direito e morador de Guarapari, decidiu por em prática o desejo de empreender no ramo do agronegócio e começou a criar galinhas para postura de ovos na própria casa, em Setiba.

A produção começou e era preciso dar destino aos ovos, que podem ser vermelhos, brancos, caipiras e orgânicos. Foi a partir daí que ele criou o Clube do Ovo. “Essa ideia surgiu como alternativa diferenciada de vender os ovos, ao invés de buscar feiras ou pontos comerciais. O Clube do Ovo é um serviço de venda de ovos por assinatura, a pessoa escolhe o plano e entregamos sem cobrança de taxa”, explicou o microempresário. Ele mesmo faz as entregas todos os dias na cidade e às quartas-feiras em Vitória e Vila Velha.

Funciona assim: A partir dos aplicativos Instagram (@clubedovo) ou WhatsApp (27) 99611-5970, o cliente escolhe o plano, que varia de acordo com o tipo de ovo e a periodicidade de entrega – semanal, quinzenal ou mensal – e passa a receber o produto em casa ou no local que escolher com comodidade e segurança. Essas vantagens foram alguns dos fatores que conquistaram a cliente Ledinalva Santos. “O atendimento é maravilhoso, rápido, bom preço e muito cômodo. Sem contar que é um rapaz jovem, empreendedor da nossa cidade que vale a pena prestigiar. Eu recomendo para todo mundo que eu conheço”, declarou a cozinheira.

Com 100 galinhas e uma produção de quase 10 mil ovos por mês, o sonho de Alex é expandir o negócio. “Eu quero montar uma granja, com alta capacidade, abrir o mercado para todo o Estado e até pelo país, padronizar o processo e franquear a ideia”, revelou o empreendedor de 21 anos que conta com a ajuda da mãe e do irmão no projeto.