• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Buaiz Alimentos investe R$ 60 milhões em nova fábrica e gera 370 empregos no ES

  • COMPARTILHE
Economia

Buaiz Alimentos investe R$ 60 milhões em nova fábrica e gera 370 empregos no ES

Nas comemorações dos 77 anos, a empresa investiu na construção da nova fábrica, na logística e na expansão da produção

Iures Wagmaker

Redação Folha Vitória

Com um investimento que ultrapassou a marca dos R$ 60 milhões, a Buaiz Alimentos inaugurou, na manhã desta segunda-feira (17), a nova fábrica de misturas para bolo e empacotamento de farinha de trigo doméstico. Cerca de 370 empregos diretos e indiretos foram gerados com o empreendimento.

A nova fábrica está localizada no bairro São Torquato, em Vila Velha. Juntamente com o Centro de Distribuição, a unidade ocupa uma área total de 13 mil metros quadrados. De acordo com a diretora geral da Buaiz Alimentos, Eduarda Buaiz, a inauguração marca um momento importante para a marca.

“Estamos finalizando os investimentos que anunciamos em agosto do ano passado e já passaram dos R$ 60 milhões. Realizamos a entrega de todo o Centro de Distribuição, da fábrica de mistura para bolo e, além disso, aumentamos a produção de trigo em 35% e estamos fazendo no antigo estacionamento (Centro de Vitória) o local para recepção de trigo”, contou.

Confira a galeria de fotos da inauguração!

Eduarda também ressaltou que a inauguração da nova unidade vem ao encontro do momento em que a marca passou por uma transformação completa na identidade visual. “São muitas obras, sem deixar de lembrar nossa marca visual. Nós mudamos todas as embalagens de mistura para bolo e renovamos nossa marca da Buaiz Alimentos”, disse.

Para o diretor presidente do Grupo Buaiz, Americo Buaiz Filho, o início das atividades em uma unidade com nível relevante de automação eleva o patamar da empresa. “Após estes investimentos que contemplaram o aumento de 35% na produção de trigo, uma nova fábrica de mistura para bolo e um novo complexo logístico, a Buaiz Alimentos mudou de patamar empresarial, tecnológico e operacional. É um grande salto”, afirmou.

Apesar da automação das máquinas, que aumentam a produção e agiliza o processo de trabalho, Americo Buaiz Filho ressalta que elas não substituem a presença da mão de obra humana. “(A máquina) racionaliza o trabalho, mas não elimina o trabalhador. Nós demos novos empregos, estamos crescendo em linha com o que há de mais moderno no mundo para nos trazer produtividade e competitividade”, ressaltou.

O gerente industrial da Buaiz Alimentos, Marcos Roberto Nascimento, explicou que a fábrica já opera há cerca de quatro meses e a parte de empacotamento da farinha de trigo já tem dois meses de operação. Com isso, a produção de misturas atinge a marca de até 50 toneladas por dia. Já o empacotamento tem produção diária de 160 toneladas diárias.

Para Nascimento, apesar de o país viver um momento de recessão, os investimentos da Buaiz Alimentos foram realizados em um momento oportuno. “O grupo tem essa audácia de, no meio da crise, achar que é o momento certo de investir. Nós acreditamos na empresa, na marca e no produto. Isso nos impulsiona cada vez mais a buscar novos desafios. Essa fábrica é um desafio”, comenta.

Mesmo já tendo registrado o aumento na produção, o gerente industrial afirma que ainda é possível crescer ainda mais. “Na parte de mistura, estamos operando aproximadamente 60%, mas estamos em crescimento. Até porque a fábrica está consolidando na parte de automação de equipamentos para ganhar novos mercados. A parte doméstica, já estamos em 80%, mas temos muito que crescer ainda”, relatou.

Eduarda ainda comenta que toda essa expansão e investimento vale a pena, pois mostra a visão que a Buaiz Alimentos tem daqui para frente. “É acreditar no futuro. A gente acredita num futuro melhor, que o consumo vai aumentar e será melhor”, afirma.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do governador do Espírito Santo, Paulo Hartung. Em sua fala aos presentes, ele ressaltou a ousadia da Buaiz Alimentos em realizar um investimento deste porte durante um momento de recessão econômica no país. “O Grupo Buaiz teve fé no Espírito Santo e no Brasil. Essa é uma fé que tem base sólida nesses 77 anos. O grupo sobreviveu ao conjunto de crises que o país viveu nestes anos e até a recessão econômica que é a pior de nossa história. Investir R$ 60 milhões neste momento é ousadia", afirmou.

Hartung também ressaltou a importância do investimento para o Estado e para a cidade canela-verde e lembrou que, além da crise econômica, o Espírito Santo viveu momentos críticos nos últimos anos. “Desde que fizemos o terminal do Transcol aqui, a comunidade vive um processo de revitalização dessa área e da malha metropolitana. Esse investimento na área de alimentos é muito importante e foi feito passando por dentro da crise que foi muito forte no Espírito Santo. Além do impacto, o Estado viveu o problema do petróleo, da estiagem e ainda vive o problema da Samarco. Dentro disso, o Grupo Buaiz olhou pra frente e acreditou”, disse.

Max Filho, prefeito de Vila Velha, também esteve presente na cerimônia e parabenizou a Buaiz Alimentos pelos investimentos. “De crise em crise, testemunhamos gente disposta a perseverar no Brasil e no trabalho, acreditando na força de nossa nação. Parabenizo a todos Grupo Buaiz por esta conquista”.

A fábrica

A nova fábrica abriga toda a linha de produção das misturas para bolos e farinhas funcionais, além da linha de empacotamento de farinha de trigo para consumo doméstico nas marcas Regina e Número Um e de todas as misturas para bolo. São 2,3 mil metros de área construída em cinco pavimentos que, de cima para baixo, representam cada etapa do processo produtivo da fábrica de misturas.

A nova unidade também trás sistemas inéditos no Espírito Santo. Uma das novidades são os caminhões a granel que possuem um sistema de sucção. Eles são carregados no moinho localizado no centro de Vitória e levam o trigo até a nova fábrica.

Com o sistema de sucção, o trigo é transferido do caminhão para o quarto pavimento, em um transporte pneumático sem contato humano, onde estão seis silos para armazenamento da farinha de trigo. Cada um deles tem capacidade para 20 toneladas

No terceiro andar, está o sistema onde é adicionado, de forma homogênea, os microingredientes da receita das misturas para bolo, como cacau, erva-doce, emulsificantes, aromas, fermentos, entre outros, seguindo a receita de cada sabor.

No segundo andar, os microingredientes se juntam ao trigo e ao açúcar, começando o processo de mistura em um misturador, que é uma espécie de batedeira gigante. A partir deste local, a mistura desce por gravidade para o primeiro andar, onde há uma padaria experimental que testa os produtos. Neste mesmo pavimento, é feita a liberação das misturas, em equipamentos similares a grandes “funis móveis”, que direcionam as misturas prontas para o térreo, onde acontece o empacotamento e enfardamento dos produtos.

Centro de Distribuição

O Centro de Distribuição (CD) funciona numa área de nove mil metros quadrados, quatro vezes maior do que o anterior. A nova estrutura garantiu o aumento da capacidade de carregamento de 30 para 70 carros por dia, com oito docas disponíveis e um sistema verticalizado de armazenagem de paletes, que chega a 3,2 mil toneladas de capacidade de armazenamento.

Também com objetivo de dar maior controle e eficiência ao processo, o acesso de caminhões ao CD terá balanças rodoviárias interligadas ao sistema para garantir a pesagem dos veículos vazios na chegada e, depois de carregados, na saída. Com isso, a nota fiscal será emitida automaticamente. Além disso, a pesagem também será realizada na entrada de caminhões carregados de insumos a serem utilizados na produção.

Fundada há 77 anos, a Buaiz Alimentos pertence ao Grupo Buaiz e é composta por três unidades - o Moinho Vitória, a Fábrica de Mistura para Bolos, farinhas domésticas, pré-misturas para pães, farinhas industriais e a Fábrica Café Número Um, além de um moderno Centro de Distribuição em São Torquato, Vila Velha.

Matéria atualizada às 16h40 informando o número correto de empregos gerados: 370 vagas.