• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Desembolso do BNDES para indústria cai 41% de janeiro a julho

  • COMPARTILHE
Economia

Desembolso do BNDES para indústria cai 41% de janeiro a julho

A agropecuária foi o único setor que ficou no azul. Na esteira da supersafra de grãos, os empréstimos já aprovados para o setor somaram R$ 8,130 bilhões em desembolsos de janeiro a julho, alta nominal de 6%.

O setor industrial vem puxando a queda nos desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A instituição de fomento liberou R$ 9,047 bilhões de janeiro a julho, queda nominal (sem descontar a inflação) de 41% ante 2016. As aprovações de novos financiamentos caíram ainda mais: o valor registrado no acumulado de janeiro a julho (R$ 7,119 bilhões) ficou 62% abaixo, em termos nominais, do registrado nos sete primeiros meses do ano passado.

Como os valores liberados pela Finame, linha de crédito automática para financiar a compra de bens de capital, tiveram alta nominal de 10% na comparação com os sete primeiros meses de 2016, os grandes projetos industriais, financiados como crédito corporativo, devem ter sido os mais atingidos. Da mesma forma, o desembolso para projetos do setor de comércio e serviços somou R$ 8,577 bilhões de janeiro a julho, queda nominal de 17% ante 2016.

O único setor que ficou no azul foi a agropecuária. Na esteira da supersafra de grãos, os empréstimos já aprovados para o setor somaram R$ 8,130 bilhões em desembolsos de janeiro a julho, alta nominal de 6%.

No geral, as aprovações de novos empréstimos somaram R$ 39,033 bilhões de janeiro a julho, queda nominal de 18% ante 2016. Já as consultas para novos pedidos de empréstimo somaram R$ 58,439 bilhões nos sete primeiros meses do ano, queda de 12% ante 2016. As consultas são consideradas um indicador antecedente do apetite por crédito para investimentos.