• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Fiesp: coeficiente de exportação cai a 20,1% no 2º tri ante igual período de 2016

  • COMPARTILHE
Economia

Fiesp: coeficiente de exportação cai a 20,1% no 2º tri ante igual período de 2016

Os produtos derivados de petróleo, biocombustíveis e coque tiveram queda de 1,8 ponto porcentual ante o mesmo trimestre em 2016

São Paulo - O coeficiente de exportação da indústria de transformação atingiu 20,1% no segundo trimestre deste ano, uma queda de 0,8 ponto porcentual frente ao mesmo período do ano passado e de 0,6 ponto ante ao primeiro trimestre de 2017. Os dados são do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) e do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp.

A redução do coeficiente, segundo a pesquisa, foi causada pelo declínio de 3,3% das exportações (em quantidade), contra um aumento de 2,8% da produção.

Os produtos derivados de petróleo, biocombustíveis e coque tiveram queda de 1,8 ponto porcentual ante o mesmo trimestre em 2016. Frente ao primeiro trimestre, o coeficiente do setor passou de 9,1% para 6,9%.

De acordo com o diretor titular do Derex, Thomaz Zanotto, a queda dos coeficientes é marginal. "Ainda faltam alguns meses para 2017 terminar, e já temos o maior saldo comercial em 28 anos. As exportações de manufaturados se recuperaram, principalmente do setor automotivo. A existência de um Plano Nacional de Exportações e uma taxa de câmbio mais previsível foram determinantes para a retomada", afirmou.

Em relação às importações, também houve queda do coeficiente, de 1,3 ponto, para 20,2%, na comparação entre os segundos trimestres de 2017 e de 2016. As importações (em quantidade) tiveram recuo de 5,3%, enquanto o consumo aparente teve alta de 0,9%. Quando comparado ao primeiro trimestre deste ano, a contração do coeficiente foi de 0,6 ponto porcentual.

A retração mais forte na comparação na margem foi registrada no setor de máquinas e equipamentos (-3,4pp), embora tenha subido 12,4 pontos em relação ao segundo trimestre de 2016.