• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

IBGE: volume de serviços tem melhor desempenho para meses de junho da série

  • COMPARTILHE
Economia

IBGE: volume de serviços tem melhor desempenho para meses de junho da série

Na comparação com junho do ano passado, o volume prestado de serviços recuou 3,0% em junho deste ano

Rio - O crescimento de 1,3% no volume de serviços prestados em junho ante maio foi o melhor desempenho para o período desde o início da série histórica, em 2012, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgados nesta quarta-feira, 16, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A alta entre as atividades pesquisadas foi praticamente generalizada, com exceção do ligeiro recuo de 0,2% nos serviços de informação e comunicação. O IBGE relativiza, no entanto, o salto de 5,3% verificado no agregado das atividades turísticas em junho ante maio.

"A gente não pode afirmar que a atividade turística está bombando, não é bem assim. Foi um resultado muito mais pela influência de uma deflação, a queda nos preços do transporte aéreo. O transporte aéreo tem muito peso nas atividades turísticas. E a demanda por transporte aéreo caiu", contou Roberto Saldanha, analista da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE.

Na comparação com junho do ano passado, o volume prestado de serviços recuou 3,0% em junho deste ano. Houve crescimento nas atividades de serviços prestados às famílias (4,1%) e transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (2,1%). As perdas foram registradas nos serviços profissionais, administrativos e complementares (-6,6%), serviços de informação e comunicação (-2,9%) e outros serviços (-8,9%).

"O comércio e a indústria já estão no positivo na comparação entre mês ante o mesmo mês do ano anterior, mas os serviços ainda não. Então a reação (do setor de serviços) ainda vai demorar", previu Saldanha.

As contribuições positivas para a taxa global dos serviços foram de 0,4 ponto porcentual dos Transportes e 0,2 ponto porcentual dos Serviços prestados às famílias. Os impactos negativos somaram -1,7 ponto porcentual de Serviços profissionais, administrativos e complementares, -1,2 ponto porcentual de Serviços de informação e comunicação e -0,7 ponto porcentual de Outros serviços.