• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Índice de evolução da produção sobe para 50,5 pontos em julho, diz CNI

  • COMPARTILHE
Economia

Índice de evolução da produção sobe para 50,5 pontos em julho, diz CNI

O indicador de evolução do número de empregados alcançou 48,2 pontos em julho, ante 47,6 pontos em junho

Brasília - O índice de evolução da produção subiu para 50,5 pontos em julho, ante 47,7 pontos registrados em junho, segundo dados da pesquisa Sondagem Industrial, divulgada nesta terça-feira, 22, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Nas indústrias de grande porte, o indicador de evolução da produção subiu de 49,4 pontos para 53,3 pontos. De acordo com a avaliação da entidade, o número mais positivo que o mês anterior mostra estabilidade na produção da indústria, mas ainda não evita sinais de preocupação.

O indicador de evolução do número de empregados alcançou 48,2 pontos em julho, ante 47,6 pontos em junho. Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem pontos, sendo que abaixo dos 50 pontos os índices mostram queda na produção e no emprego.

Segundo a CNI, embora o índice de evolução do número de empregados ainda indique retração no emprego, o indicador é o maior desde março de 2014. No caso das indústrias de grande porte, esse índice alcançou 49,5, o que, na avaliação da CNI, mostra interrupção nos cortes de pessoal em julho.

Por outro lado, a pesquisa revela também alguns dados negativos em julho. Segundo a Sondagem, há um "pequeno excesso de estoques e a ociosidade continua elevada".

O índice de evolução de estoques em relação ao planejado ficou em 51 pontos, o maior valor desde dezembro de 2015. O indicador varia de zero a 100 pontos e quando está acima dos 50 pontos mostra que os estoques estão acima do planejado pelas empresas. Assim, a utilização da capacidade instalada ficou em 65%, o mesmo porcentual registrado em julho de 2016 e junho deste ano.

Expectativas

A pesquisa revela que, de modo geral, as expectativas dos empresários para os próximos meses são favoráveis. O indicador de expectativas de demanda aumentou de 55,7 pontos para 56,4 pontos, o maior valor desde abril de 2014. Mas, destaca a CNI, o principal destaque fica por conta do emprego.

Depois de 27 meses, a indústria espera encerrar as demissões. O indicador de expectativa em relação ao número de empregados subiu para 49,4 pontos em agosto, ficando próximo da linha divisória dos 50 pontos, mostrando que as perspectivas em relação ao emprego melhoraram.

Os empresários também estão mais propensos a investir. O índice de intenção de investimento chegou a 47,9 pontos em agosto, ante 46,6 pontos registrados em julho. Esse é maior valor desde março de 2015.

A Sondagem Industrial foi feita entre os dias 1º e 10 de agosto, com 2.930 empresas industriais de todo o País.