• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

CPI do BNDES aprova requerimento para convocar irmãos Joesley e Wesley Batista

  • COMPARTILHE
Economia

CPI do BNDES aprova requerimento para convocar irmãos Joesley e Wesley Batista

Convocação de Joesley e Wesley foi justificada devido ao fato do grupo J&F ter sido "grande beneficiário de empréstimos obtidos junto ao BNDES e de investimentos realizados pela BNDESPAR"

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado aprovou, nesta quarta-feira, 18, requerimentos para convocar os irmãos Joesley e Wesley Batista para depor, donos do grupo J&F, além do empresário Eike Batista. A CPI foi criada para investigar empréstimos concedidos pelo BNDES desde 1997.

Nos pedidos apresentados pelo relator do colegiado, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), ele justifica a convocação de Joesley e Wesley devido ao fato do grupo J&F ter sido "grande beneficiário de empréstimos obtidos junto ao BNDES e de investimentos realizados pela BNDESPAR".

"Há conhecimento notório de que o Grupo teria sido um dos maiores beneficiários individuais de recursos do BNDES, em valores superiores a R$ 8 bilhões. As circunstâncias em que as transações ocorreram constitui matéria de grande interesse para esta CPI, sobretudo no que tange ao contraditório, uma vez que até o momento somente se dispõe da versão apresentada pelos representantes do Banco", diz trecho do requerimento aprovado.

Já para a convocação de Eike Batista, Rocha alega que o grupo EBX, do qual o empresário é presidente, também foi "grande beneficiário" de empréstimos obtidos junto ao BNDES e de investimentos realizados pela BNDESPar, superiores a R$ 10 bilhões, que foram investidos nas empresas MPX, LX e EMX. "Sem contar financiamento da empresa de participações acionárias do BNDES (BNDESPar) à MPX. As circunstâncias em que as transações ocorreram constitui matéria de grande interesse para esta CPI, uma vez que até o momento somente se dispõe da versão apresentada pelos representantes do Banco", justificou.