• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dívidas são reduzidas em mais de 80% durante Mutirão do Procon em Cachoeiro

  • COMPARTILHE
Economia

Dívidas são reduzidas em mais de 80% durante Mutirão do Procon em Cachoeiro

Até a última quarta-feira (22), aproximadamente mil consumidores já foram atendidas, e o evento segue até a próxima sexta-feira (24), na escola Zilma Coelho Pinto, no bairro Ferroviários

O 9º Mutirão de Negociação de Dívidas do Procon de Cachoeiro, realizado em parceria com o Procon Estadual, já diminuiu dívidas de consumidores em mais de 80%. Mais de mil pessoas já foram atendidas e o evento segue até a próxima sexta-feira (24), escola municipal Zilma Coelho Pinto, no bairro Ferroviários, sempre das 9h às 17h.

No primeiro dia de mutirão, um consumidor que possuía débito de R$ 182.111,06 com o Banestes conseguiu diminuir o pagamento para R$ 29.334,37. Outra pessoa fechou um acordo ainda mais vantajoso: a dívida com a Dacasa Financeira de R$ 40.741 foi reduzida para R$ 5.232, que deverá ser quitada em 36 parcelas de R$ 137 após uma entrada de R$ 300.

De acordo com o Procon Cachoeiro, a soma das dívidas negociadas pelas empresas participantes nos dois primeiros dias do evento foi de R$ 2.755.855,37, valor reduzido para R$ 669.845,81 após a concretização dos acordos - ou seja, uma diminuição de 75%.

“As empresas têm tanto interesse na quitação das dívidas quanto os consumidores. Por isso, o mutirão é uma oportunidade única para as pessoas se livrarem do peso dos débitos pendentes e virar o ano com a saúde financeira mais equilibrada”, explica o coordenador do Procon Municipal, Marcos Cesario.

O consumidor Adelson Ferreira Santana é um dos que conseguiu alívio financeiro por causa do mutirão: quitou sua dívida com uma empresa de telefonia móvel com mais de 50% de desconto. “Essa iniciativa é, também, uma verdadeira ação social, que devolve nossa dignidade. Parabéns a todos os envolvidos. Estou muito feliz da vida”, conclui.