• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Nogueira: Com regulamentação de atividades, teremos 2 milhões de novos empregos

  • COMPARTILHE
Economia

Nogueira: Com regulamentação de atividades, teremos 2 milhões de novos empregos

Ministro do Trabalho afirmou que os números atuais, que ainda não trazem o impacto da nova lei trabalhista, "já são animadores" e sinalizam "recuperação da economia"

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, destacou nesta segunda-feira, 20, durante coletiva de imprensa para apresentação dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que a regulamentação na nova lei trabalhista de algumas atividades - como o teletrabalho, o trabalho intermitente e a jornada parcial - vai propiciar a geração de 2 milhões de novos empregos em 2018 e 2019, "somente nestes setores".

Segundo ele, estas vagas estarão em grande parte ligadas aos setores hoteleiro, de bares e restaurantes, de eventos e de tecnologia da informação (TI).

O ministro afirmou que os números atuais, que ainda não trazem o impacto da nova lei trabalhista, "já são animadores" e sinalizam "recuperação da economia". "2017 para emprego será bem melhor que 2014, 2015 e 2016", afirmou. Ele evitou, no entanto, citar números para o consolidado do ano.

Sobre a reforma trabalhista, Nogueira lembrou que ela passou pelo Congresso e foi sancionada pelo presidente Michel Temer. Segundo ele, "não há mais o que ser regulamentado em relação à modernização trabalhista".

"A medida provisória (editada recentemente pelo governo) aprimora algumas coisas que senadores pediram que fossem aprimoradas", disse o ministro. "E não existe um fator técnico que seja impeditivo para a aplicação imediata da lei trabalhista."

Nogueira e o coordenador-geral de Estatísticas do Trabalho, Mário Magalhães, que também participou da coletiva de imprensa, disseram ainda que o Caged já trará, no próximo mês, quando saem os dados de novembro, estatísticas que abarcam o teletrabalho, o trabalho intermitente e a jornada parcial.

A ideia é divulgar números destas modalidades separadamente, além da tradicional série história com as atividades atuais. Está ainda em estudo uma série que reúna as novas modalidades e as estatísticas que já vinham sendo divulgadas. Nogueira e Magalhães afirmam que a intenção é dar transparência aos dados. "Vamos informar, por exemplo, o número de contratos de trabalho intermitente por pessoa", disse Nogueira.

O ministro também afirmou que ainda não há estimativas para a geração de vagas nas novas modalidades em 2017.