• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Tesouro Direto registra R$ 1,094 bilhão em operações em novembro

  • COMPARTILHE
Economia

Tesouro Direto registra R$ 1,094 bilhão em operações em novembro

Mesmo com o resgate líquido de R$ 125 milhões registrado em novembro, o estoque do Tesouro Direto fechou o mês em R$ 48,1 bilhões

Um total de 171.339 operações de investimentos foram realizadas no Tesouro Direto em novembro, totalizando R$ 1,094 bilhão. Segundo os dados divulgados nesta terça-feira, 19, pelo Tesouro Nacional, os resgates totalizaram R$ 1,219 bilhão.

As recompras referentes a títulos indexados ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) totalizaram R$ 560,8 milhões (47,8%); R$ 399 milhões (34%) foram relacionados ao título indexado à Taxa Selic (Tesouro Selic) e R$ 212,2 milhões (18,1%) a prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais).

Mesmo com o resgate líquido de R$ 125 milhões registrado em novembro, o estoque do Tesouro Direto fechou o mês em R$ 48,1 bilhões, um aumento de 0,6% em relação ao mês anterior e de 21,6% na comparação com novembro de 2016.

De acordo com o balanço divulgado pelo Tesouro, as aplicações até R$ 1 mil representaram 58,1% dos investimentos realizados, atingindo novo recorde da série histórica, iniciada em janeiro de 2009. A proporção do número de vendas até R$ 5 mil (82,3%) também é a maior da série histórica. O valor médio das operações no período foi de R$ 6,384 mil.

Em novembro, o acréscimo no número de investidores que efetivamente possuem aplicações foi de 6.618. Assim, o número de investidores ativos atingiu 558.313, o maior patamar desde o início do programa.

O título mais demandado pelos investidores foi o indexado à taxa Selic (Tesouro Selic), cuja participação no volume total de investimentos atingiu 47%. Os títulos indexados à inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com juros semestrais) corresponderam a 33,1% do total e os prefixados (Tesouro prefixado e Tesouro prefixado com juros semestrais), a 19,9%.

Com relação ao prazo, as aplicações com papeis com vencimento entre 1 e 5 anos representaram 4% e as com prazo entre 5 e 10 anos, 75,1% do total. Outros 20,9% dos investimentos foram feitos com títulos de vencimento acima de 10 anos.

Estoque

Os títulos remunerados por índices de preços são os mais representativos no estoque, num total de R$ 28,9 bilhões, o equivalente a 60,1% do total. Em seguida, estão os títulos indexados à taxa Selic, com 23%, e os títulos prefixados, com 16,7%.

A parcela de títulos com vencimento em até um ano (4,1%) registrou a menor marca desde dezembro de 2015. O montante do estoque que vence em até 5 anos (45,9%) é o menor da série histórica.