• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

'Em cima dessa roda também bate um coração', diz Herbert Vianna

  • COMPARTILHE
Entretenimento

'Em cima dessa roda também bate um coração', diz Herbert Vianna

Os Paralamas do Sucesso não precisaram se esforçar muito para levar um bom público ao palco A História do Rock, na Avenida Ipiranga, em frente ao Edifício Copan, neste domingo, 20, em uma das últimas apresentações da 14ª edição da Virada Cultural. Em uma gélida e típica tarde de outono, Herbert Vianna, João Barone e Bi Ribeiro enfileiraram hits dos seus mais de 30 anos de banda.

Ao lado do tradicional saxofone e do fiel escudeiro João Fera, o power trio soube mesclar bem o repertório mais clássico da época do ska, na década de 1980, e as baladas radiofônicas. "Alguns de vocês devem conhecer essa próxima música. Ela tem um começo mais obscuro", disse Herbert antes dos primeiros acordes de Aonde Quer Que Eu Vá.

Em ritmo de encerramento, Os Paralamas do Sucesso apostaram em um set menos ousado. Poucas foram as composições de Sinais do Sim, disco mais recente lançado no ano passado. Diante de um público mais jovem, triunfaram clássicos como Lanterna dos Afogados, Cuide Bem Do Seu Amor e Caleidoscópio.

Diferentemente da noite do último sábado, 19, quando houve confusão na performance do Bloco Tarado Ni Você e Caetano Veloso, o clima durante o show de Os Paralamas de Sucesso foi de tranquilidade. Havia muitas crianças acompanhadas dos pais, apesar da temperatura ter caído bastante ao anoitecer. Por volta das 17h30, os termômetros chegaram a 13 graus.

Alagados e Vital E Sua Moto deram números finais a uma apresentação curta, porém intensa. O bis ainda teve tempo para Óculos. Emocionado, Herbert brincou com uma parte da letra: "Em cima dessa roda também bate um coração".