• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Empresário busca parceiro para dar novo nome ao Teatro Novo

  • COMPARTILHE
Entretenimento

Empresário busca parceiro para dar novo nome ao Teatro Novo

Quando abrir oficialmente suas portas em outubro, com uma nova temporada do espetáculo "Num Lago Dourado", o Teatro Novo poderá ter a marca de uma empresa acrescentada ao seu nome. "Estamos já negociando com alguns interessados", conta Warney Paulo, diretor artístico da W7 Produções, empresa responsável pela reforma e ocupação do espaço.

Localizado dentro de uma galeria na Vila Mariana, o Teatro Novo era antes o Teatro Dias Gomes que, até 2016, era sede da Oficina dos Menestréis que, por sua vez, nasceu a partir do sucesso conquistado pelas peças criadas pelo cantor e compositor Oswaldo Montenegro. "Ao longo dos anos, o espaço foi se deteriorando e, antes de eu assumir, o teatro foi ocupado por um grupo que só se interessava por peças institucionais", conta Warney.

O empresário decidiu alugar o espaço em dezembro passado, quando já iniciou a reforma. "Fiz um contrato de dez anos, renovável por mais dez", conta ele, interessado pela localização e pelo amplo espaço do teatro - quando terminarem as obras, terá capacidade para 498 lugares (para a apresentação de "Pi", estarão disponíveis 320 cadeiras temporárias). A previsão era estrear no final de agosto, mas Warney conta que o pedido para que Bia Lessa ocupasse o local ainda não finalizado foi tentador. "Certamente, será um trabalho marcante e servirá para as pessoas conhecerem o espaço", observa o empresário. "E, quem voltar em outubro, encontrará tudo mudado."

Ele já negocia a instalação de um café na porta do teatro, na galeria. Dentro, no hall de entrada, haverá uma livraria e, no mesmo espaço, será colocado um piano, que será usado nos momentos antes do início da peça. "Na reforma, estou cuidando para que a acústica e a iluminação do espaço, antes alvos de críticas, sejam modernas", comenta o empresário. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.