Núbia Óliiver é investigada por envolvimento com esquema de tráfico de mulheres

Entretenimento

Núbia Óliiver é investigada por envolvimento com esquema de tráfico de mulheres

De acordo com as investigações, a Mc Mirella foi contatada pelo esquema quando ainda era menor de idade para que fosse entregue a um comerciante do Paraguai

Estadão Conteúdo

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução / Twitter

Parece que as coisas não estão muito boas para Núbia Óliiver. De acordo com uma reportagem exibida pelo Fantástico na noite do último domingo, dia 2, a modelo estaria sendo investigada pela Polícia Federal por uma suposta ligação com um esquema de tráfico de mulheres - do qual Mc Mirella teria sido vítima quando mais nova.

De acordo com as informações obtidas pela reportagem, Núbia seria responsável por ajudar o chefe pelo tráfico sexual a encontrar mulheres que fossem adequadas para participar do esquema. Em áudios divulgados pelo programa, uma mulher identificada por eles como a modelo afirmava que havia indicado algumas meninas para o suposto comparsa, e pede que seu nome seja mantido em segredo:

- Te passei umas meninas aí, pra te ligarem. Essas eu sei que sou do Rio. Só não usa meu nome, porque como a gente é mais conhecida, não gera fofoca, enfim.

A reportagem ainda afirma que teria sido emitido um mandado de busca e apreensão para o apartamento de Óliiver, mas que a defesa da modelo teria optado por não se pronunciar no momento.

O esquema, investigado pela Polícia Federal com o auxílio da Interpol, teria tomado proporções internacionais, com mulheres sendo traficadas para diferentes países. Esse quase foi o caso de Mc Mirella, que de acordo com as investigações, foi contatada pelo esquema quando ainda era menor de idade para que fosse entregue a um comerciante do Paraguai.

Segundo a advogada da cantora, o crime de tráfico de pessoas acabou não se concretizando. A jurista ainda afasta boatos de que Mirella teria tentando convencer outra menor de idade a participar do esquema em 2019:

- A Mirella consta como vítima e testemunha, porque essa quadrilha contatou ela, tentou levá-la, mas acabou não concretizando o crime. Em momento algum existiu essa situação de aliciamento, inclusive houve uma investigação que foi arquivada.

Apesar de alguns depoimentos já terem sido colhidos pela Polícia Federal, as investigações continuam dentro e fora do Brasil. Até o momento, nenhum julgamento ou condenação foi realizado, mas integrantes da quadrilha que moram na Europa já se encontram em prisão domiciliar.

Procurados, representantes de Núbia Óliiver e de Mc Mirella ainda não se pronunciaram sobre o caso.