Músico capixaba faz sucesso tocando nas ruas de Londres

PEDRO PERMUY

Entretenimento

Músico capixaba faz sucesso tocando nas ruas de Londres

Dan Mota mora na cidade da rainha Elizabeth II há dois anos e já tocou até em casamento fora da Inglaterra contratado por pessoas que o viram fazendo shows nas ruas britânicas

Pedro Permuy

Redação Folha Vitória
Foto: Instagram/@itsjackoh

Dan Mota está há três anos rodando a Europa. Decidiu sair do Brasil para viver, definitivamente, de fazer música e abandonou a carreira de professor de violão no Espírito Santo rumo ao sonho em outros países. Hoje, é um dos que faz mais sucesso pelas ruas de Londres, na Inglaterra, com covers famosos que vão de clássicos de Frank Sinatra ao pop de Ed Sheeran.

E não se arrepende: “A música é uma frente muito desmistificada e valorizada na Europa. As pessoas dão um valor muito grande à arte de rua. Tem gente aqui que faz muito dinheiro. Mas é muito. Dinheiro que dá o salário de um médico aqui”.

“Ser músico de rua não é ser mendigo. A realidade de quem faz isso no Brasil e aqui, na Inglaterra, é completamente diferente”

Em vídeos nas redes sociais, Mota acumula milhares de visualizações e comentários com imagens que mostram algumas de suas apresentações na cidade da rainha Elizabeth II. Em uma das gravações mais compartilhadas na web, o músico formado pela Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames) surge tocando em meio a várias pessoas em um point britânico.

Na legenda do Facebook, ele escreveu: “Esse vídeo mostra toda a minha emoção quando estou me apresentando”.

Aos 32 anos de idade, o capixaba é o único da família que vive da música e foi o primeiro a decidir se mudar do Estado. Foi criticado e justifica que decidiu pela guinada na rotina porque estava um pouco insatisfeito em não conseguir realizar seus sonhos em Vitória.

“Estava infeliz no Brasil. Me formei em música clássica não para dar aula e meu maior tempo era dando aula. Estava com um bom salário, projetos funcionando, mas decidi zerar a vida. A gente só vive uma vez, eu sobrevivo disso e desde que estou morando em Londres mesmo, há dois anos, consegui bons contatos tocando na rua”, confidencia.

Segundo Mota, com os shows a céu aberto ele já foi contratado para tocar até em casamentos em outros países da Europa. “Toco junto com dois músicos, a gente trabalha junto, e também estou em uma agência de música daqui. Fiz casamento fora da Inglaterra já a partir de gente que me viu tocando na rua, para você ter uma ideia”, compara.

Desde que deixou o Espírito Santo, Mota não voltou para visitar a família e amigos, mas com o avanço da vacinação e contenção da pandemia da covid-19, pretende afivelar as malas em janeiro. “Quando cheguei, morei em Portugal, Itália e depois vim para a Inglaterra. Depois já veio a pandemia e não voltei ao Brasil, mas quero. Mas nunca mais penso em morar aí”, conclui. 

Foto: arquivo pessoal