• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Michael Bay e Isabela Moner falam sobre Transformers: O Último Cavaleiro

  • COMPARTILHE
Entretenimento

Michael Bay e Isabela Moner falam sobre Transformers: O Último Cavaleiro

Transformers: O Último Cavaleiro faz uma mistura dos robôs gigantes com a história de Merlin e o Rei Arthur, é claro com muita ação e aventura

Uma das franquias mais bem sucedidas do cinema, Transformers chega ao seu quinto filme, que estreia no próximo dia 20. Transformers: O Último Cavaleiro faz uma mistura dos robôs gigantes com a história de Merlin e o Rei Arthur, é claro com muita ação e aventura. Para divulgar o novo longa, o diretor Michael Bay e a atriz Isabela Moner vieram ao Brasil e falaram em coletiva, realizada nessa terça-feira, dia 11, sobre o novo filme, o mercado de cinema em concorrência com as novas tecnologias, efeitos especiais e o futuro da franquia.

A adaptação dos brinquedos da Hasbro para as telonas começou em 2007, com a estreia do primeiro filme estrelado por Shia LaBeouf e Megan Fox. Michael Bay contou quando o produtor executivo Steven Spielberg o chamou para dirigir o longa:

- Quando ele me falou a ideia, achei que aquilo nunca poderia dar certo. Mas então fiz uma grande pesquisa sobre Transformers e algumas outras referências e percebi que daria para fazer algo bacana com esses robôs. A grande sacada do primeiro filme é o fato de ser uma história sobre um garoto tentando esconder a existência dos Transformers, e com o tempo, vi que podemos expandir e fazer qualquer coisa com esse universo.

Com um show de efeitos especiais para serem vistos na tela grande, Bay também comentou sobre como concorrer com outras mídias como Netflix, por exemplo, em que as pessoas consomem conteúdo em telas cada vez menores:

- Eu acho triste que os jovens só estão conhecendo os filmes dessa forma. Porém, eu creio que o cinema tem isso da experiência compartilhada que é só dele, e por isso tento oferecer com esses filmes uma mistura de sensações com qualidade de som, de imagem, com um 3D que seja adequado, filmar com câmeras IMAX...

Transformers: O Último Cavaleiro marca a despedida de Michael Bay da franquia, em um filme com vários personagens novos e antigos. E o diretor afirmou que gostaria que a história dos robôs focassem em menos personagens para que sejam melhor desenvolvidos e adiantou que um filme só do robô Bumblebee está sendo produzido. Já sobre um possível crossover entre os Transformers e os G.I. Joe, mais conhecidos no Brasil como Comandos em Ação, o diretor não descarta a possibilidade:

- Essa é uma decisão apenas da Hasbro, por causa dos direitos autorais, mas tudo indica que seguirá sim esse caminho.

Estreia na tela grande

A jovem Isabela Moner, de apenas 16 anos de idade, é mais conhecida do público teen por seu papel na série 100 Coisas para Fazer Antes do High School, da Nickelodeon. Fazendo sua estreia em um grande filme vivendo a corajosa Izabella, a atriz disse que cresceu vendo os filmes da franquia e que, para ela, é um grande prazer fazer parte dessa história:

- Eu criei uma conexão com esses filmes, e é muito louco fazer parte disso agora. E é tudo muito diferente do que eu imaginava, eu pensava que seria mais fácil (risos).

Já em seu primeiro blockbuster, Isabela teve que encarar várias cenas de ação, mas brincou com uma situação nos primeiros dias de filmagem:

- Nos primeiros dias eu estava nervosa, não sabia muito o que fazer e o que esperar. Então Michael virou para mim e perguntou: Você sabe usar um extintor de incêndio? Então eu estava lá, e o fogo era muito maior do que eu estava esperando, e pensei: Meu pai ficaria muito bravo se visse isso.

E sobre a nova leva de heroínas fortes no cinema, na qual a jovem atriz já faz parte, ela revelou qual tipo de personagem mulher forte quer fazer e ver nas telonas:

- Quero ver personagens bem resolvidas, mas sobretudo reais. A gente acredita que essas personagens devem ser invencíveis, sem emoções, mas na verdade podemos ter personagens vulneráveis e emotivas e mesmo assim serem fortes.