• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chef de Família: Eder Oza se inspira nas diferentes gastronomias das regiões capixabas

  • COMPARTILHE
Entretenimento

Chef de Família: Eder Oza se inspira nas diferentes gastronomias das regiões capixabas

Para o duelo do próximo domingo (8), ele buscou inspiração nas montanhas capixabas, e garante que, se continuar, a próxima será o litoral capixaba. Ela vai duelar com a cachoeirense Janaína Temporim

O empresário e professor universitário, Eder Oza, de Cachoeiro, um das participantes do reality show ‘Chef de Família’, que vai ao ar aos domingos, às 10h, na TV Vitória/Record TV, busca inspiração nas diferentes culturas gastronômicas do Espírito Santo para elaborar seus pratos. Para o duelo do próximo domingo (8), diante da também cachoeirense Janaína Temporim, a inspiração veio da região das montanhas.

Eder começou a cozinhar cedo. “Comecei por necessidade. Quando era criança, minha mãe viajava bastante, e sempre tive essa aptidão. Fazia macarronada, coxinha, pizza, bolo de cenoura. Quando entrei para a faculdade conheci o Jonathan, e logo nos casamos. Daí, assumi a cozinha de casa. Nesse mesmo período, assumi a gerência de uma loja da cidade e por isso,viajava muito e almoçava sempre em bons restaurantes. Quando voltava para a casa, replicava os pratos. Sempre tive facilidade para replicar e tinha habilidades com pratos salgados”, conta.

Com o tempo, Eder adotou uma cozinha mais sofisticada. “Arroz e feijão eu como na rua ou na casa de mamãe. Faço uma gastronomia mais elaborada e requintada. Viajei por vários países e conheço todo o Brasil, e isso agregou muitos valores culturais na minha culinária”, continua.

No dia a dia, o empresário conta que adotou uma rotina mais fitness. “Faço salada todos os dias e adoro carne. Então, o jantar lá de casa é uma salada com uma carne durante a semana. Nos fins de semana, gosto de preparar risotos e massas, e sempre faço tudo bem temático. Se vou fazer um tutu à mineira, sirvo também a cachaça de Minas Gerais. A minha cozinha é quase um teatro, tudo bem amarrado, desde a roupa até a decoração”, explica o participante.

O segredo? Eder disse que faz tudo com amor. “Em tudo coloco amor. Sou muito exigente comigo, e minha formação, apesar de ser de moda, me fez ser criterioso. Se não for para fazer bem feito, prefiro não fazer. Se me proponho a fazer um arroz, feijão e batata frita, vou fazer o melhor arroz, feijão e batata frita que a pessoa já comeu. Na minha cozinha não pode faltar azeite. Não uso óleo de soja em nada e não uso também ingredientes industrializados, só naturais”, garante.

Eder tem duas grandes paixões: faca e vinho. “O que mais tenho em casa são facas. Inclusive, vou tatuar uma em meu braço. Minha cozinha é regada a vinho. Quando estou cozinhando, coloco uma música ambiente e abro uma garrafa de vinho. Não gosto de ninguém dando pitacos em meus pratos. Quando tenho convidados, peço para provarem o sal. Minha comida tem muito tempero e menos sal”, ressalta.

Se continuar na disputa, o participante conta que a próxima inspiração será o litoral capixaba. “Se continuar, o público pode esperar pratos sofisticados e inovadores, com histórias interessantes. Quero valorizar a cultura local. Meu primeiro prato é inspirado nas montanhas e o segundo deve ser do litoral. O público pode esperar apresentações bonitas e espero que aprovem. No duelo, espero que o júri técnico dê a nota que espero e mereço”, finaliza.