• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Danilo Gentili fala da perda do pai em programa: 'Ele morreu nos meus braços'

  • COMPARTILHE
Entretenimento

Danilo Gentili fala da perda do pai em programa: 'Ele morreu nos meus braços'

O apresentador relembrou a morte de seu pai, vítima de um ataque cardíaco, e contou que o fato do pai ter ficado desempregado pode ter influenciado em sua perda

Danilo Gentili, conhecido principalmente por seu bom humor, emocionou a todos ao dar uma entrevista ao programa Sensacional, exibido na última quinta-feira, dia 19. O apresentador relembrou a morte de seu pai, vítima de um ataque cardíaco, e contou que o fato do pai ter ficado desempregado pode ter influenciado em sua perda.

- Eu tinha 18 anos. Foi uma época muito conturbada porque o meu pai era uma pessoa muito boa. Meu pai era o tipo de cara que tirava dele para dar para os outros. Sempre fez isso. Meu pai era técnico de máquina de escrever. E nos anos 1990 a profissão começou a ficar obsoleta, né? Começou a entrar computador... Quando meu pai era mais jovem ele teve um câncer, né? Eu vi então o meu pai ser demitido do emprego dele e se virando muito para sustentar a casa, ele e minha mãe. E eu era muito jovem, tentava fazer o que podia, mas não podia fazer muita coisa. Então vi o meu pai tendo um desgaste e ele morreu. Depois de seis meses a minha irmã morreu também. E uma semana depois da morte dela perdemos tudo em um blecaute nacional, fomos assaltados... Foi tudo bem difícil.

Gentili ainda fez um desabafo dizendo que tentou salvar o pai, mas não conseguiu.

- Ele morreu nos meus braços. A gente morava em um quarto-sala e naquele dia eu tinha ido para uma igreja um pouco longe de casa e quando eu voltei já tava todo mundo dormindo. Eu voltei em silêncio e fui para o quarto, como era muito pequenininho eu passei devagarzinho para não acordar ninguém e acordei no meio da madrugada com ele gritando. Minha mãe ligou para a ambulância e a ambulância não chegava, ligamos para o vizinho e foi ele que o levou para o hospital. Eu tentei fazer massagem cardíaca no meu pai e ele morreu nos meus braços, de olho aberto. Ainda colocamos ele no carro com a esperança de reanimá-lo no hospital, mas ele chegou lá morto.

O astro ainda citou que, apesar de tudo, conseguiu manter-se firme com a ajuda da fé.

- Eu acho que o que eu tive, é o que a Bíblia fala, de uma paz que excede todo o entendimento. Tinha muita tristeza, sim. Um sentimento de perda muito grande, porque meu pai era uma pessoa muito boa e eu o amava muito. Mas na hora, Deus dá uma sustentação muito grande. A fé realmente ajudou. Depois que você tem uma experiência dessas, você passa a entender o que de fato tem valor. Hoje eu tenho sucesso no meu trabalho, mas isso é bobeira. Eu não ajo como se isso fosse a coisa mais importante do mundo, porque não é.