• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Hollywood critica pedido de desculpas de Kevin Spacey

  • COMPARTILHE
Entretenimento

Hollywood critica pedido de desculpas de Kevin Spacey

A decisão de Spacey de falar em público pela primeira vez sobre sua homossexualidade e dizer que provavelmente estava bêbado recebeu uma enxurrada de críticas

O pedido de desculpas de Kevin Spacey ao ator Anthony Rapp foi recebido muito mal pela comunidade artística internacional nas redes sociais. A decisão de Spacey de falar em público pela primeira vez sobre sua homossexualidade e dizer que provavelmente estava bêbado recebeu uma enxurrada de críticas, e o ator agora está sendo acusado de relacionar sua orientação sexual com violência e assédio.

Anthony Rapp revelou neste fim de semana ao site americano Buzzfeed ter sido assediado por Spacey em uma festa ocorrida em 1986. Rapp, então com 14 anos, e Spacey, com 26, se conheceram quando trabalhavam em peças na Broadway. O assédio teria ocorrido em uma festa na casa de Spacey. Em suas redes sociais, o ator pediu desculpas e disse que "hoje vive como um homem gay".

O ator afirma não se lembrar do ocorrido. "Se eu me comportei então da maneira que ele descreveu, eu lhe devo a mais sincera desculpa pelo que foi então um comportamento inapropriado de um bêbado, e sinto muito pelos sentimentos que ele diz carregar consigo por todos esses anos", diz a nota.

O escritor e roteirista Dan Savage foi um dos que criticaram o pedido de desculpas. "Não há bebida ou armário suficientes que desculpe ou explique molestar uma criança de 14 anos", escreveu.

A atriz Rose McGowan, uma das principais vozes a denunciar os casos de abuso sexual de Harvey Weinstein, também falou sobre Spacey. "Gay = Gay, Predador = Predador", disse no Twitter.

O apresentador Billy Eichner disse nas redes: "Kevin Spacey acabou de inventar algo que nunca existiu: um momento ruim para se assumir".

O escritor Mark Harris escreveu: "Se assumir é uma parte bonita de ser gay. Relacionar isso com esse tipo de vileza é muito errado". O comediante Guy Branun acusou o ator de tentar fazer uma "cortina de fumaça de relações públicas".

Relatos de violência sexual no ambiente de trabalho em Hollywood têm se multiplicado desde o início do mês, quando mulheres denunciaram o produtor Harvey Weinstein. Só neste mês, outros grandes nomes da indústria do entretenimento também foram denunciados, como Val Kilmer, James Tobeck e agora Spacey.