• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

O que aconteceu com as salas de bate-papo? Será que alguém ainda usa? Confira!

  • COMPARTILHE
Entretenimento

O que aconteceu com as salas de bate-papo? Será que alguém ainda usa? Confira!

O jornal online Folha Vitória 'bisbilhotou' algumas salas para saber o que acontece por lá

Em tempos de Facebook, Whatsapp e Tinder, pensar em uma outra forma de se comunicar e conhecer pessoas fica até difícil, não é mesmo? Mas quem viveu na década de 90 sabe, melhor do que ninguém, que tudo começou em uma plataforma bem diferente.

Além do famoso Messenger (MSN), o que também fazia a felicidade dos internautas há mais ou menos 10 anos eram os famosos bate-papos. A possibilidade de conhecer pessoas de todo o país - inclusive da própria região - e de se aproximar de usuários com mesmos gostos, costumes, religião e outras coisas em comum, atraía centenas de internautas. Mas e hoje, o que acontece por lá?

O jornal online Folha Vitória andou 'bisbilhotando' algumas dessas salas pra saber como elas funcionam hoje. O curioso é que mesmo com inúmeras opções de aplicativos, muitas pessoas têm o hábito de usar a plataforma, inclusive capixabas!

As salas são divididas em 7 categorias: amizade, idades, namoro, papo sério, sexo, cidades e regiões e criadas por assinantes. Em cidades e regiões, existem salas para todos os municípios do Espírito Santo. O detalhe é que são 25 salas apenas para Vitória e metade delas estava ocupada com mais de 30 usuários. 

Entramos em uma delas com um nome semelhante ao dos outros usuários (Simpática20) para chamar atenção e testar a interação entre eles. De imediato, recebemos algumas mensagens no modo "reservado". 

Aproveitamos a boa recepção para tentar entender o que buscam no chat, com a justificativa de que existem outras plataformas e, dentre as respostas, uma chamou mais atenção. 

Engatamos em uma conversa reservada com outro usuário, que afirmou que mora em Jardim da Penha, Vitória. Antes, a conversa terminava com cada um passando o endereço do MSN. Agora, é com número do WhatsApp. 

Percebemos que a maioria dos usuários optam por conversas reservadas. Além disso, muitas pessoas também utilizam as salas para fazer divulgações de vagas de emprego ou propagandas. O fato é que, mesmo com outras plataformas bem desenvolvidas, mais de uma década depois os bate-papos continuam sendo uma opção para os internautas.