• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Daniel Radcliffe quebra o silêncio sobre a participação de Johnny Depp em filme

  • COMPARTILHE
Entretenimento

Daniel Radcliffe quebra o silêncio sobre a participação de Johnny Depp em filme

Daniel também se referiu ao ator Jamie Waylett, que interpretou o personagem Vincent Crabbe

Redação Folha Vitória

Os fãs de Harry Potter estão bastante chateados com a escalação e permanência de Johnny Depp para viver o bruxo Gellert Grindelwald na franquia Animais Fantásticos. O ator, acusado de agressão a sua ex esposa, Amber Heard, terá um papel de ainda mais destaque no longa Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, que tem previsão de estreia para novembro desse ano. Os fãs exigem que o longa seja refilmado com outro ator no papel, a exemplo do que aconteceu recentemente com Todo o Dinheiro do Mundo, que teve suas cenas com Kevin Spacey refilmadas, sendo substituído por Christopher Plummer.

E depois de J.K. Rowling defender a permanência de Depp no filme, chegou a hora de Daniel Radcliffe se pronunciar sobre a polêmica, e ele parece ter opiniões bem diferentes da autora da saga. Em entrevista ao Entertainment Weekly, o ator que interpretou Harry Potter por dez anos respondeu sobre o caso, e começou falando que é difícil falar sobre, já que os produtores da Warner Bros lhe deram sua primeira oportunidade. Mas ele acrescentou:

- Entendo porque as pessoas estão frustradas com a resposta que lhes foram dadas. Não direi nada que alguém já não tenha dito. O que me deixou mais impressionado foi que tínhamos um cara que foi repreendido por fumar maconha no set de filmagens [da saga Harry Potter], então, obviamente, o que Johnny foi acusado é algo muito maior do que isso.

Daniel se referiu ao ator Jamie Waylett, que interpretou o personagem Vincent Crabbe. Depois de aparecer nos seis primeiros filmes de Harry Potter, Waylett foi tirado das duas partes de Harry Potter e as Relíquias da Morte, após ser preso em 2009 por ter dez plantações de maconha em sua casa.