• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Barbarense faz denúncia e FPF apura denúncia de manipulação em jogos da Série A3

  • COMPARTILHE
Esportes

Barbarense faz denúncia e FPF apura denúncia de manipulação em jogos da Série A3

Diretores do União Barbarense, time da cidade de Santa Bárbara do Oeste e que disputou a Série A3 do Campeonato Paulista, foram nesta terça-feira à sede da Federação paulista de Futebol (FPF) para falar sobre o escândalo envolvendo a venda de jogos da equipe.

Conforme ocorrência registrada pela diretoria na Polícia Civil no domingo, o esquema envolveria oito atletas e o ex-treinador do time. Em um dos jogos da equipe sob suspeita, os envolvidos teriam recebido R$ 40 mil. Os diretores gravaram conversa com dois atletas que teriam sido procurados para ganhar dinheiro em troca de combinar o resultado da partida.

O caso foi parar no Comitê de Integridade da FPF, que também apura a denúncia. O União Barbarense encerrou sua participação na Série A3 no domingo, quando empatou com o Marília por 0 a 0 e acabou rebaixado para a Segunda Divisão, equivalente à quarta divisão estadual. O jogo teve um volante improvisado como goleiro devido às dispensas de atletas antes do término da competição.

De acordo com o relatado, um site internacional de apostas esportivas estaria por trás da manipulação de resultados, que teria ocorrido em cinco partidas. O clube ameaça ir à Justiça para tentar reverter o rebaixamento sob o argumento de ter sido vítima de fraude.

Os jogadores, por sua vez, negam ter participado de qualquer esquema de venda de resultados. "Estou surpreso por estar nessa lista", disse o lateral Lincoln. "Nunca notei nada desses assuntos." Claudemir Peixoto, ex-treinador também apontado no esquema, alega que a diretoria estaria tentando com esta história desviar o foco do rebaixamento.

A federação divulgou nota para dizer que seu Comitê de Integridade "investiga todas as denúncias envolvendo possíveis infrações". O órgão tem em sua composição Ministério Público, TJD-SP e Polícia Civil e, entre outras funções, atua nos "desvios de conduta e manipulação de resultado no futebol paulista".