• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

COB promove eleição para vice-presidência e conselhos de Ética e Administração

  • COMPARTILHE
Esportes

COB promove eleição para vice-presidência e conselhos de Ética e Administração

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) terá nesta sexta-feira uma eleição para definir seu novo vice-presidente e os membros do Conselho de Ética (cinco vagas) e do Conselho de Administração (dez vagas). São 39 postulantes para as funções, no total, sendo que José Medalha, ex-técnico de basquete, Marcel de Souza, ex-jogador de basquete, e Marco Antônio La Porta, presidente da Confederação Brasileira de Triatlo, disputam o cargo principal, para trabalhar junto com o presidente Paulo Wanderley Teixeira. Na Assembleia Geral, haverá ainda a apreciação das contas de 2017.

O maior desafio será manter as mudanças que o novo presidente da entidade está promovendo após a renúncia de Carlos Arthur Nuzman, que ficou 22 anos no cargo. "Existe uma nova geração de presidentes, alguns em primeiro mandato, e estamos nessa batida para dar uma nova cara para o esporte, com governança e transparência", explica Silvio Acácio Borges, presidente da Confederação Brasileira de Judô e que disputa uma vaga no Conselho de Administração.

Para vice, os três candidatos disputam uma vaga e vence quem tiver maioria simples dos votos. Para o Conselho de Administração são oito vagas para confederações (com 13 candidatos) e duas para membros independentes (com sete postulantes). Para o Conselho de Ética, são cinco vagas, preenchidas com no mínimo três membros independentes. São 48 eleitores (35 Confederações Brasileiras Olímpicas, 12 integrantes da Comissão de Atletas do COB e Bernard Rajzman, membro brasileiro do Comitê Olímpico Internacional) e a votação será em urna eletrônica.

"A gente pode levar a experiência do formato que está dando certo aqui na CBJ. É uma cooperação de várias pessoas, com trabalho bem focado para a base. Acho que podemos levar essa marca lá para dentro. Vejo outros presidentes de confederações também com essa busca. Estamos tendo resultado em várias outras modalidades", continua Silvio Acácio Borges.

Quem tentará uma vaga no Conselho de Ética é o advogado Alberto Murray Neto, que foi opositor de Nuzman e tem grande envolvimento com o movimento olímpico. "A eleição no COB é um marco nessa era de transformação do movimento olímpico. Quem for eleito vai poder botar em prática todas essas mudanças que foram feitas estatutariamente. Eu, que a vida toda lutei pela criação desse Conselho de Ética, quero colaborar com essa construção caso seja eleito", disse.

"Temos de estabelecer os parâmetros e diretrizes éticas que se esperam dos membros do COB e do movimento olímpico em geral. Que o Conselho seja um organismo dentro do COB que sirva para fiscalizar as atividades de todos e um canal de comunicação entre a sociedade e o Comitê, levando os anseios de cada um. É importante que o COB esteja próximo da sociedade. Seria muito bom se o esporte caminhasse ao lado do povo", continua o ex-árbitro da Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Na disputa pelo cargo de vice, Marco La Porta aparece como favorito e tem boas chances de vencer o pleito. Ele deve receber os votos de muitas das confederações. Marcel, que fez muito sucesso na seleção brasileira de basquete, tem em seu programa dar mais espaço para os atletas e com isso pode ter apoio de alguns deles. Já José Medalha defende um maior apoio ao esporte escolar, que é sua área de atuação atualmente.

Confira os candidatos:

Vice-presidência do COB:, José Medalha, Marcel de Souza e Marco La Porta

Conselho de Administração:

Confederações:

Confederação Brasileira de Atletismo (José Antonio Martins Fernandes)

Confederação Brasileira de Badminton (Francisco Ferraz)

Confederação Brasileira de Boxe (Mauro José da Silva)

Confederação Brasileira de Canoagem (João Tomasini Schwertner)

Confederação Brasileira de Gelo (Matheus Figueiredo)

Confederação Brasileira de Esgrima (Ricardo Pacheco Machado)

Confederação Brasileira de Golfe (Euclides Antônio Gusi)

Confederação Brasileira de Judô (Silvio Acácio Borges)

Confederação Brasileira de Karate (Luiz Carlos Cardoso do Nascimento)

Confederação Brasileira de Levantamento de Pesos (Enrique Montero Dias)

Confederação Brasileira de Remo (Edson Altino Pereira Júnior)

Confederação Brasileira de Tiro com Arco (Vicente Blumenschein)

Confederação Brasileira de Vela (Marco Aurélio de Sá Ribeiro)

Membros Independentes: Carlos Osso, Edoardo Lantieri, Maurren Flores, Rafael Plastina

Ricardo Leyser, Sérgio Santos Rodrigues e William Nadir.

Conselho de Ética:

Membros Independentes: Alberto Murray Neto, Arnaldo de Oliveira, Eduardo Carvalho. Erik Navarro, Guilherme Caputo Bastos, Guilherme Mendes, Humberto Panzetti, José Luiz Barbosa, Ney Bello e Paulo Zaidan.

Membros Não Independentes: Alexandre Perrone, Bernardino Santi, Roberto Germanos, Sami Arap e Sérgio Galdino.