• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Com os dois goleiros em alta, Alemanha e Espanha ficam no empate em Dusseldorf

  • COMPARTILHE
Esportes

Com os dois goleiros em alta, Alemanha e Espanha ficam no empate em Dusseldorf

Os espanhóis tiveram mais posse de bola. Tocavam curto, envolviam o adversário. Os alemães eram mais objetivos e chegavam ao gol adversário da mesma maneira. Eram dois estilos de jogo diferentes em campo, mas ambos tendo como principal objetivo o ataque e revezando as oportunidades de gol

Alemanha e Espanha fizeram um grande jogo nesta sexta-feira em Dusseldorf. O amistoso teve ritmo intenso do início ao fim, com as duas equipes buscando o ataque e o resultado só terminou 1 a 1 graças às atuações dos goleiros Ter Stegen e De Gea.

Os espanhóis tiveram mais posse de bola. Tocavam curto, envolviam o adversário. Os alemães eram mais objetivos e chegavam ao gol adversário da mesma maneira. Eram dois estilos de jogo diferentes em campo, mas ambos tendo como principal objetivo o ataque e revezando as oportunidades de gol.

Os visitantes saíram na frente logo aos seis minutos. O brasileiro naturalizado espanhol Rodrigo, atacante do Valencia, marcou após assistência de Iniesta. Os donos da casa deixaram tudo igual ainda na primeira etapa em belo chute de Thomas Müller da intermediária, no ângulo de Ter Stegen.

A Alemanha volta a campo agora na próxima terça-feira, às 15h45 (de Brasília), quando enfrentará o Brasil, no primeiro encontro entre as seleções após o 7 a 1 na semifinal da Copa do Mundo no Brasil, em 2014. No mesmo dia, a Espanha receberá a Argentina, em Madri.

O JOGO - A Alemanha começou com a marcação no campo adversário. Pressionava os espanhóis na saída de bola. Mas os visitantes mantiveram a calma, sobrava qualidade para tocar de um lado a outro.

E foi no toque de pé em pé que a Espanha abriu o placar logo aos seis minutos. Alba tocou para Iniesta, que deixou a zaga adversária sem reação, ao tocar para Rodrigo. O atacante brasileiro recebeu livre e tocou na saída de Ter Stegen.

O duelo seguiu equilibrado. A Alemanha assustou com Werner, que bateu cruzado com perigo. A Espanha assustou com Iniesta, que aproveitou sobra afastada pela zaga e chutou por cima da meta de Ter Stegen.

Os donos da casa chegaram ao empate com um gol de classe de Thomas Müller, aos 35 minutos. Ele recebeu na intermediária de Khedira, dominou, olhou para o goleiro, e bateu colocado no ângulo direito de De Gea.

O segundo tempo seguiu também com uma aula de futebol das duas equipes. A Espanha tinha um pouco da posse de bola e envolvia o adversário. Aos nove, Davi Silva abriu para Alba na esquerda, que cruzou rasteiro para Isco desviar. Ter Stegen fez grande defesa.

A Alemanha respondeu de imediato. No lance seguinte, Draxler recebeu lançamento na direita e mandou para a área. Özil ajeitou para Gündogan, que chutou rasteiro. De De Gea saltou no canto direito e mandou para escanteio.

Os treinadores começaram a mexer nas equipes, mas não alteraram a intensidade da partida. Os alemães acertaram o travessão em cabeceio de Hummels, enquanto os espanhóis quase fizeram o segundo em carrinho de David Silva.

Diego Costa, que entrou na vaga de Rodrigo, recebeu livre na área, mas demorou para chutar. Werner escapou da marcação pela direita, cruzou mas nenhum alemão apareceu na área para empurrar para as redes. A partida seguiu lá e cá até os acréscimos e terminou mesmo em 1 a 1.