• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em alta na F-1, Haas renova contrato com piloto de desenvolvimento

  • COMPARTILHE
Esportes

Em alta na F-1, Haas renova contrato com piloto de desenvolvimento

O piloto de apenas 19 anos vai exercer a função pelo terceiro ano consecutivo na equipe mais jovem do grid da categoria

Em alta neste início de temporada da Fórmula 1, a Haas renovou o contrato do norte-americano Santino Ferrucci como seu piloto de desenvolvimento. O piloto de apenas 19 anos vai exercer a função pelo terceiro ano consecutivo na equipe mais jovem do grid da categoria.

Ferrucci terá participação mais intensa com a equipe neste ano, viajando para cada corrida e teste ao longo da temporada. "Estamos satisfeitos em ter Santino novamente na Haas e estamos ansioso pela continuidade do seu desenvolvimento na F-2", afirmou o chefe de equipe Günther Steiner.

Ao mesmo tempo, ele continuará pilotando pela equipe Trident, na Fórmula 2 (ex-GP2). "Santino é jovem, um piloto norte-americano cheio de potencial e damos todo o apoio em sua busca por um lugar na Fórmula 1", declarou Steiner.

"Eu falei isso na primeira vez que estive com a Haas: meu objetivo desde que comecei a pilotar é me tornar um piloto da Fórmula 1. E ser um americano numa equipe americana é algo que me dá um tremendo orgulho", afirmou o piloto de 19 anos.



Com a experiência adquirida como piloto de desenvolvimento do time americano, Ferrucci terá a chance de disputar uma temporada completa na F-2, que é um dos principais acesso à F-1. "Meu período com a Haas me preparou para isso. E, dividindo o meu tempo entre as duas equipes, acho que estou na melhor posição para ter sucesso, que é chegar à F-1."

Ferrucci já participou de dois testes com a Haas. Em 2016, no meio da temporada, pilotou no Circuito de Silverstone, tornando-se o primeiro americano desde 1977 a guiar um carro de F-1. Em 2017, ele esteve no teste realizado na Hungria.

O jovem piloto renovou seu vínculo com a Haas no momento em que a equipe surpreendeu no GP da Austrália, na abertura da temporada. Seus pilotos titulares, o dinamarquês Kevin Magnussen e o francês Romain Grosjean, largaram em 5º e 6º lugares em Melbourne. Na corrida, contudo, tiveram problemas e abandonaram.