• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Grêmio faz 3 a 0 no Inter, quebra jejum em casa e fica perto da semi do Gaúcho

  • COMPARTILHE
Esportes

Grêmio faz 3 a 0 no Inter, quebra jejum em casa e fica perto da semi do Gaúcho

O Grêmio largou na frente nas quartas de final do Campeonato Gaúcho no duelo diante do Internacional, o seu maior rival. Nesta tarde na arena gremista, o time tricolor venceu por 3 a 0 e quebrou um longo jejum que já durava desde 2001. Desde então não vencia a equipe colorado na condição de mandante pelo Estadual, com cinco derrotas e seis empates. Este foi o Gre-Nal de número 414, agora com 155 vitórias gremistas, 129 coloradas e 130 empates. Uma festa para a maioria dos 44.777 presentes.

A vitória deixou o Grêmio mais perto das semifinais, podendo perder por dois gols no jogo volta marcado para a próxima quarta-feira, às 21h45, no Beiro-Rio. Ou até mesmo perder por dois gols de diferença, desde que faça um gol. Por exemplo: 3 a 1 ou 4 a 2. Acontece que o gol fora tem peso no critério de desempate.

Renato Gaúcho optou pelo experiente Léo Moura na lateral direita do Grêmio e deu moral para Jael no ataque, deixando Ernane no banco e esperando a apresentação de André, ex-Sport, neste início de semana.

Antes do clássico, o técnico Odair Hellmann confessou que assistiu o último jogo contra o rival - que perdeu por 2 a 1 - quatro vezes durante a semana, na tentativa de melhorar a produção do Internacional. Improvisou o volante Edenílson na lateral direita e apostou na dupla ofensiva formada por Marcinho e Nico López. Esta foi a solução encontrada por causa das ausências de William Pottker e Leandro Damião, ambos machucados.

O jogo aéreo do Internacional logo se mostrou forte. Aos dois minutos, após falta em diagonal cobrada por D'Alessandro, o volante Rodrigo Dourado subiu entre os zagueiros e cabeceou para baixo. Mas o goleiro Marcelo Grohe fez grande defesa, espalmando para a frente.

Outra excelente oportunidade aconteceu aos 21 minutos, agora pelo lado direito. Após o cruzamento de Edenilson quem apareceu no alto foi Patrick. Ele cabeceou no ângulo e Grohe espalmou para escanteio. Teve seu apelido gritado pela torcida: "Milagrohe".

O Grêmio não soube como escapar do bom sistema de marcação do rival, armado no 4-5-1. Só arriscou dois chutes de longa distância, mas que passaram longe das mãos de Marcelo Lomba. Mas quando tudo parecia perdido, conseguiu o gol. Após troca de passes entre Luan e Ramiro a bola saiu da direita e caiu do outro lado para o complemento de Everton na pequena área. Lomba ainda tocou na bola com os pés, porém, ela morreu nas redes. Isso aos 48 minutos.

Para o segundo tempo a expectativa era pela pressão do Internacional, que precisaria buscar a reação. Mas não foi isso que aconteceu. O Grêmio dominou o setor de meio campo e passou a forçar o jogo pelas beiradas. Aos 11 minutos quase ampliou numa cabeçada de Geromel, após escanteio, que Lomba espalmou por cima do travessão.

O domínio gremista era prenúncio de que faria o segundo gol. Tanto que não demorou. Aos 17 minutos, Jael cobrou falta perto da linha da grande área, encobrindo a barreira. A bola foi no alto e Marcelo Lomba demorou para ir nela. Quando chegou, a bola já estava nas redes.

O Internacional ainda tentou reagir, mas ao atacar dava espaços para os contra-ataques gremistas. Num destes lances, aos 31 minutos Arthur saiu em disparada e chutou rasteiro, a bola ainda tocou no corpo de Lomba e entrou. Ele voltou a ser escalado depois de mais de três meses afastado por lesão.

A chance de diminuir o placar surgiu aos 37 minutos, quando Dourado apareceu na pequena área livre após o desvio de cabeça de Roger. Mas Grohe saiu cobrindo à ângulo, a bola tocou no seu peito e saiu para escanteio. Não houve mais anda importante dentro de campo, só a festa tricolor nas arquibancadas. O jogo terminou ao som de olé da torcida.

HOMENAGEM - Os jogadores colorados atuaram com uma tarja preta no braço em homenagem ao torcedor símbolo Xuxu, que morreu no meio de semana. O time lembrou também ao ex-ídolo Fernandão, que neste domingo completaria 40 anos, não fosse um acidente de helicóptero que lhe tirou a vida em 2014. Ele é o autor do gol de número 1000 do Gre-Nal.

A pedido do Ministério Público, foram vetadas as presenças das torcidas organizadas e proibida a entrada de instrumentos musicais. Tudo por conta de brigas que aconteceram, domingo passado, fora do Beira-Rio. No público de mais de 40 mil torcedores, um setor foi misto, reunindo 1500 gremistas e 1500 colorados convivendo de forma pacífica. Uma vitória do espírito esportivo.