• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mano aprova 'susto' na semifinal e diz que Cruzeiro escapou de 'tragédia'

  • COMPARTILHE
Esportes

Mano aprova 'susto' na semifinal e diz que Cruzeiro escapou de 'tragédia'

Embora tivesse a vantagem do empate no segundo jogo da semifinal do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro levou um susto nos minutos iniciais do duelo deste domingo, quando foi pressionado pelo Tupi mesmo atuando no Mineirão. Ainda assim, o time de Mano Menezes saiu na frente, sofreu o empate pouco depois e ganhou por 2 a 1, garantindo-se na decisão.

E o panorama do jogo agradou ao treinador. Para Mano, o susto nos minutos iniciais serviu como preparação para a final, quando o Cruzeiro enfrentará o vencedor do confronto entre Atlético-MG e América-MG - os dois times vão se enfrentar ainda neste domingo.

"Estamos muito contentes por termos conquistado a vaga com duas vitórias na semifinal. Eu gosto de dificuldade. Disse ao nosso time que ainda não tínhamos tomado um susto. E é bom tomar um susto às vezes, porque isso poderia acontecer na final", avaliou. "Nosso adversário fez um bom jogo. Jogou mais aqui do que na casa deles. O campo propicia isso."

Mas, embora tenha aprovado a dificuldade, Mano ponderou que o Cruzeiro escapou de uma "tragédia" neste domingo. Assegurou, ainda, que prefere um tipo de jogo onde a pressão pela vitória não seja tão grande.

"A pressão era toda nossa. No domingo que vem, será 50 a 50. Os jogos são melhores jogados quando a pressão é compartilhada. Hoje (domingo), se tivesse acontecido algo errado, seria tragédia. Iniciamos mal, mas é bom passar por isso também", acrescentou.

Mano também elogiou a atuação de Robinho e exaltou Thiago Neves, autor dos dois gols cruzeirenses. "Robinho é um jogador extremamente importante. Thiago é outro", disse. "Thiago foi a peça decisiva do jogo, pela marcação dos dois gols. O prêmio pelo que vem fazendo. Ele vem adquirindo seu ritmo ideal. Tivemos a preocupação de colocá-lo nos últimos jogos justamente para dar a ele essa condição."