• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

No sufoco, Botafogo bate o Flamengo e vai à decisão do Campeonato Carioca

  • COMPARTILHE
Esportes

No sufoco, Botafogo bate o Flamengo e vai à decisão do Campeonato Carioca

O Botafogo está na decisão do Campeonato Carioca. Foi suado, na base da vontade e da estratégia, mas a equipe alvinegra superou o estrelado elenco do Flamengo na semifinal, nesta quarta-feira. No Maracanã, Luiz Fernando marcou o gol solitário do triunfo por 1 a 0 e devolveu a provocação de Vinicius Junior ainda na Taça Guanabara, ao ironizar o "cheirinho" flamenguista.

Foi o triunfo de um time que apostou no esquema proposto por Alberto Valentim, soube se defender e foi preciso em uma das poucas chances que criou. Nos minutos finais, chamou demais o Flamengo para o ataque, mas contou com dia extremamente infeliz do adversário, que pouco criou.

Do lado flamenguista, Paulo César Carpegiani deixa a competição pressionado. Não bastasse a falta de criatividade da equipe nos últimos jogos, viu sua alteração para esta quarta ser explorada no gol que originou o gol botafoguense. Na lateral esquerda, o meia Everton foi presa fácil para Marcinho, que cruzou para Luiz Fernando marcar.

Depois de eliminar o grande favorito ao título, o Botafogo chega embalado para a final e aguarda para conhecer seu adversário, que sairá do duelo entre Fluminense e Vasco, nesta quinta, também no Maracanã.

Embalado pela torcida, o Flamengo até começou dono da posse de bola e tentando sufocar o Botafogo nesta quinta, mas as primeiras chances foram do adversário. Aos oito, Rhodolfo errou domínio na área e praticamente ajeitou para Luiz Fernando, que bateu de primeira, sem direção.

A falta de criatividade, porém, era clara de ambos os lados, e aí restaram os cruzamentos para a área. Foi assim que Igor Rabello assustou aos 18, exigindo boa defesa de Diego Alves. A resposta veio na mesma moeda cinco minutos mais tarde, e com bem mais perigo. Réver ajeitou para o meio e Willian Arão finalizou rente à trave.

O jogo era travado, até que a opção inicial de Carpegiani fizesse diferença contra o próprio time. A liberdade dada por Everton, pouco acostumado à função, fez com que Marcinho disparasse. Lindoso, esperto, encontrou o lateral, que chegou cruzando para o meio da área, onde Luiz Fernando finalizou para a rede. Na comemoração, tapou o nariz, ironizando o "cheirinho" e respondendo a provocação de Vinicius Junior.

Carpegiani voltou para o segundo tempo com Cuéllar e Geuvânio nas vagas de Jonas e Willian Arão, e o Flamengo melhorou. Mais veloz, passou a chegar com mais facilidade pelas pontas, mas faltava a presença de área que Henrique Dourado, em má fase, não vem sendo capaz de prover.

Só que logo o Botafogo encaixou a marcação, se tornou mais perigoso no contra-ataque e viu o Flamengo voltar a insistir somente nos cruzamentos, facilitando a vida da defesa alvinegra. Carpegiani, então, tirou Paquetá e colocou Marlos Moreno, para irritação da torcida.

Nada mudou. O Flamengo era dono da bola, ocupava o campo de ataque, mas sequer assustava Jefferson. Nas poucas vezes que entrava na área, sofria com os erros de finalização, como com Vinicius Junior e Geuvânio. Insistindo pelo alto, o time rubro-negro quase igualou aos 30, mas a cabeçada de Dourado encontrou a trave direita.

No jogo de um time só, o Botafogo nem se arriscava, satisfeito com o que o cenário o proporcionava. Mas, então, chamou demais o Flamengo para o ataque. Diego, em cobrança de falta, exigiu boa defesa de Jefferson, e Geuvânio, de fora, jogou rente à trave. No fim, ainda houve tempo para que o goleiro alvinegro realizasse grande defesa em cabeçada de Marlos Moreno e garantisse a vaga.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 0 X 1 BOTAFOGO

FLAMENGO - Diego Alves; Pará, Réver, Rhodolfo e Everton; Jonas (Cuéllar), Willian Arão (Geuvânio), Diego, Lucas Paquetá (Marlos Moreno) e Vinicius Junior; Henrique Dourado. Técnico: Paulo César Carpegiani.

BOTAFOGO - Jefferson; Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Marcelo, Rodrigo Lindoso, Luiz Fernando, Leo Valencia (Rodrigo Pimpão) e Renatinho (Marcelo Benevenuto); Brenner (Pachu). Técnico: Alberto Valentim.

GOL - Luiz Fernando, aos 38 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Jonas, Cuéllar (Flamengo); Jefferson, Igor Rabello, Brenner (Botafogo).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Maracanã, no Rio (RJ).