• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Pressionado, Santos recebe o uruguaio Nacional no Pacaembu pela Libertadores

  • COMPARTILHE
Esportes

Pressionado, Santos recebe o uruguaio Nacional no Pacaembu pela Libertadores

O Santos entra em campo nesta quinta-feira, às 19h15, no Pacaembu, para apenas o seu segundo compromisso no Grupo 6 da Copa Libertadores, mas já estará pressionado. Afinal, derrotado no Peru pelo Real Garcilaso nas sua estreia na competição, sabe que não poderá perder pontos diante do uruguaio Nacional, sob risco de se complicar na briga por uma vaga nas oitavas de final.

Depois daquele revés no Peru, por 2 a 0, o Santos não venceu mais. Empatou o clássico com o Corinthians e perdeu para Novorizontino e São Bento, todos em compromissos pelo Campeonato Paulista, ainda que nesses últimos dois jogos o técnico Jair Ventura tenha poupado a maior parte dos titulares, em decisão que confirma a preocupação para o duelo com o Nacional.

A partida com o time uruguaio, aliás, será mais um do time no Pacaembu, com o cumprimento da promessa do presidente José Carlos Peres de que o Santos atuaria mais vezes na capital paulista sob a sua gestão - neste ano, o time já enfrentou Ituano e Corinthians no local.

Com 14.340 ingressos vendidos até o fim da tarde desta quarta-feira, a expectativa é de atrair um bom público ao estádio nesta quinta, como ocorreu no clássico contra o Corinthians, mas o time tropeçou nos dois jogos que disputou no local - empatou ambos por 1 a 1.

A boa notícia para Jair Ventura é que ele o departamento médico do Santos está vazio, embora siga sem poder contar com o atacante Bruno Henrique, que vai viajar aos Estados Unidos em busca do aval para voltar a defender o time após se recuperar de lesões no olho. Além disso, os jogadores estão descansados após serem poupados na semana passada.

E é exatamente do setor ofensivo que vem a principal esperança santista para o duelo com o Nacional, o atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol. Após atuar longe das condições ideais diante do Real Garcilaso, ficou de fora dos compromissos seguintes. Agora 100%, ele espera ampliar o bom início que vem tendo nesse retorno ao Santos, com quatro gol marcados em cinco jogos.

No ataque, ele terá a companhia do jovem Rodrygo, de apenas 17 anos, que conquistou a sua vaga no time e vai participar do seu primeiro jogo como titular na Libertadores, após entrar nos minutos finais do compromisso em Cuzco. "Foi muito bom ter esse descanso de jogos para apenas treinar. Fazia um tempo que a gente não conseguia fazer um treino mais tático, posicionando bem a equipe, já que nós viajamos muito nas últimas semanas", disse Rodrygo.

Já nas laterais, Jair optou pela permanência de Daniel Guedes e Jean Mota, embora Victor Ferraz esteja recuperado de luxação no ombro direito, sofrida no fim de janeiro, e o recém-contratado Dodô tenha atuado nos dois últimos jogos do time.

"Trabalhamos a semana inteira para tentar surpreender. É um time veloz, que faz muitos cruzamentos e temos que tomar cuidado com isso. É um time que joga no 4-4-2, linha baixa e explora o contra-ataque. Vamos nos atentar a isso", disse Jean Mota.

O Nacional, que só empatou no Uruguai com o Estudiantes na sua estreia na fase de grupos e buscara pontuar em São Paulo, no encontro entre dois tricampeões da Libertadores, não poderá contar com o lateral-direito Fucile, que defendeu o Santos em 2012 e está suspenso.

Em compensação, o técnico Alexander Medina espera ter à disposição o também lateral-direito Gino Peruzzi e o meio-campista Diego Arismendi, ambos em fase final de recuperação de lesões. Mas como Peruzzi está sem o ritmo de jogo ideal, Santiago Romero é o favorito para começar jogando na lateral no Pacaembu.

O Nacional já enfrentou um time brasileiro nesta Libertadores, a Chapecoense, a quem eliminou na fase preliminar, com vitórias por 1 a 0, e agora espera bater mais um time do País. Depois, ainda passou pelo Banfield. E ocupa a vice-liderança do Torneio Apertura do Uruguai, a um ponto do rival Peñarol.