• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sem Bellucci e Rogerinho, Brasil terá Monteiro e Sorgi em duelo da Davis

  • COMPARTILHE
Esportes

Sem Bellucci e Rogerinho, Brasil terá Monteiro e Sorgi em duelo da Davis

A equipe do Brasil na Copa Davis não terá novamente Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva, seus tenistas de simples mais experientes, para o duelo com a Colômbia nos dias 6 e 7 de abril. Para este confronto do Zonal Americano, o capitão João Zwetsch convocou Thiago Monteiro, João Pedro Sorgi e Guilherme Clezar. Marcelo Melo e Marcelo Demoliner serão os duplistas.

Bellucci (atual 135º do ranking) e Rogerinho (115º) já haviam desfalcado o time brasileiro no duelo anterior, na vitória sobre a República Dominicana. Naquele duelo, Sorgi (355º surpreendeu ao ser o destaque do Brasil, enquanto Monteiro (125º) oscilou nos jogos e a equipe nacional sofreu para vencer o duelo por 3 a 2 na série melhor de cinco jogos.

Para o duelo contra a Colômbia, a ser disputado no piso sintético do Parque Distrital de Raquetas, em Barranquilla, Zwetsch voltou a convocar Guilherme Clezar (231º), que pedira dispensa do confronto anterior. Será a primeira vez de Clezar na Davis após a polêmica de racismo no duelo com o Japão, em setembro do ano passado. Na época, o tenista foi multado pela Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês).

Nas duplas, o Brasil terá novamente Melo e Demoliner, que venceram o primeiro jogo da parceria na República Dominicana. O segundo vai substituir novamente Bruno Soares, que ficará ausente das disputas da Davis neste ano porque quer acompanhar os últimos meses de gravidez de sua esposa - o filho deve nascer em julho. Demoliner é o atual 53º do ranking, enquanto Melo segue como o número 1.

A equipe colombiana terá o retorno de Santiago Giraldo, atual 288º do mundo. Os outros possíveis escalados são Daniel Elahi Galan (286º), Alejandro Gonzalez (316º) e os duplistas Juan Sebastian Cabal (18º) e Robert Farah (22º), que vivem grande fase no circuito e foram vice-campeões do Aberto da Austrália.

O Brasil tem grande retrospecto contra os colombianos na Davis: venceu os oito confrontos já disputados. No último deles, levou a melhor por 4 a 1, em 2012, em São José do Rio Preto (SP). O time brasileiro busca a vitória para entrar nos playoffs, que vale vaga no Grupo Mundial de 2019.