• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Um dia após funeral com fãs e homenagens, Astori é enterrado em Bérgamo

  • COMPARTILHE
Esportes

Um dia após funeral com fãs e homenagens, Astori é enterrado em Bérgamo

O zagueiro e capitão da Fiorentina, David Astori, foi enterrado nesta sexta-feira em sua cidade natal, San Pellegrino Terme, localizada na província de Bérgamo, no norte da Itália. A cerimônia atrasou por duas horas para permitir que a mulher de Astori, Francesca Fioretti, e a filha, Vittoria, estivessem presentes.

O enterro do jogador foi mais discreto em relação ao funeral, que aconteceu na última quinta-feira na Basílica de Santa Cruz, em Florença, e trouxe milhares de torcedores e dezenas de atletas e personalidades do futebol italiano para se despedir de Astori.

Na ocasião, companheiros do defensor na seleção italiana como o goleiro Buffon e o zagueiro Chiellini foram dar adeus ao amigo. O técnico da Juventus, Massimiliano Allegri, também foi ao funeral. Além deles, o treinador da Inter de Milão, Luciano Spaletti, o ex-comandante da seleção italiana Gian Piero Ventura e o ex-jogador Totti estiveram em Florença.

A multidão de torcedores que empunhavam cachecóis e bandeiras da Fiorentina marcou presença três horas antes do início do funeral e aplaudiu o "grande capitão" quando o carro fúnebre que trouxe o corpo do jogador chegou. Após a cerimônia, os torcedores cantaram o hino da Fiorentina e gritaram mais uma vez o nome de Astori.

O capitão da Fiorentina foi encontrado morto em seu quarto de hotel no último domingo, em Údine, onde a equipe estava concentrada para o duelo com a Udinese, pelo Campeonato Italiano. Uma autópsia realizada na última terça-feira confirmou que uma parada cardíaca foi a causa da súbita morte do jogador.

Astori estava na Fiorentina desde 2011. Ele também defendeu a seleção italiana em 14 partidas, entre 2011 e 2017, e esteve presente na Copa das Confederações realizada no Brasil em 2013.

A morte de Astori levou a Federação Italiana de Futebol a adiar os jogos da rodada do domingo do Campeonato Italiano. Como forma de homenagear o zagueiro, a Fiorentina e o Cagliari, duas das equipes em que atuou na Itália, decidiram aposentar a camisa 13, número que ele vestiu atuando pelos dois clubes.