• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chefe da Red Bull repreende Ricciardo e Verstappen após batida em Baku

  • COMPARTILHE
Esportes

Chefe da Red Bull repreende Ricciardo e Verstappen após batida em Baku

O australiano Daniel Ricciardo e o holandês Max Verstappen escaparam de uma punição dos comissários do GP do Azerbaijão de Fórmula 1, neste domingo. Mas não evitaram uma reprimenda do chefe da Red Bull, Christian Horner, que criticou a disputa entre os dois ao longo de toda a corrida, no circuito de rua de Baku.

"Nós permitimos a disputa entre eles, permitimos que batam roda com roda. Mas já discutimos internamente sobre dar espaço um ao outro. Infelizmente, o que aconteceu foi o resultado da ação de dois caras fazendo as coisas por conta própria, o que não deveria ter acontecido", disse Horner.

Para o dirigente do time austríaco, a batida era previsível ao longo da prova. "Eles se envolveram em incidentes por três vezes durante todo o GP. Dissemos a eles para se acalmarem e reduzirem um pouco a disputa. Nós sempre dizemos que, se um der espaço ao outro na pista, vamos deixar eles disputarem", declarou.

"Mesmo assim, ficaram em disputa direita durante toda a corrida até a batida. Não vamos distribuir a culpa entre um e outro. Os dois são culpados por isso. E foi o time que, infelizmente, perdeu", afirmou Horner, que viu a Red Bull deixar Baku sem somar sequer um ponto - até a batida eles somavam juntos 22 pontos, pela 4ª e 5ª posição.

Depois do incidente, que tirou ambos da corrida, os dois pilotos foram chamados para uma reunião com a chefia da equipe, em que tiveram que se explicar. A equipe, porém, decidiu manter a discussão interna, sem revelar o conteúdo da conversa. Ao fim da prova, eles foram investigados pelos comissários da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), que apenas deram advertência aos pilotos.

Eles chegaram à conclusão de que a batida teve origem no movimento defensivo de Verstappen na tentativa de evitar a ultrapassagem de Ricciardo, na 40ª volta. O australiano tentou passar tanto por dentro quanto por fora, sem sucesso, e acabou acertando em cheio a traseira do companheiro de time. No entanto, Ricciardo admitiu ter cometido erro ao fazer a manobra, o que evitou punição a ambos.

"Eu apenas estou decepcionado pelo time. Perdemos muitos pontos hoje, desnecessariamente. Acho que não precisamos conversar sobre quem foi o culpado porque, no final do dia, estamos correndo por uma equipe, estamos representando outras pessoas. Essas coisas acontecem e não foi bom para nenhum dos dois", disse Verstappen.

O holandês e o australiano disputaram posições desde o início da prova, até batendo pneus. Na metade da corrida, Ricciardo fez grande ultrapassagem sobre Verstappen, mas voltou a ficar atrás após trocar os pneus nos boxes. "Tivemos esse pequeno contato com os pneus, mas isso é automobilismo. Acontece. Mas o que aconteceu depois não foi legal", disse o holandês, famoso na Fórmula 1 pelas manobras arriscadas.

O piloto da Austrália evitou polêmicas. "Somos gratos por poder disputar entre nós. Adoramos o automobilismo. Às vezes nos tocamos e podemos ficar no limite. Infelizmente, acabou como acabou. Não é uma situação legal. Nós dois nos sentimos mal por isso. E para a equipe foi muito ruim."

A batida deste domingo, segundo Christian Horner, não mudar a postura da Red Bull em relação à disputa interna entre os pilotos. "Eles têm que mostrar ao time respeito mútuo e que podem dar espaço um ao outro. Eles foram lembrados de que são parte de uma equipe, de que têm responsabilidade pelo papel que executam, de que são indivíduos muito bem pagos e de que devem agir sob o interesse do time, e não deles próprios", afirmou o chefe de equipe.