• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em Santa Catarina, Chapecoense e Vasco ficam no empate por 1 a 1 pelo Brasileirão

  • COMPARTILHE
Esportes

Em Santa Catarina, Chapecoense e Vasco ficam no empate por 1 a 1 pelo Brasileirão

O resultado, em tese, reabilitou os dois adversários

Chapecoense e Vasco se recuperaram de resultados ruins ao empatarem por 1 a 1, neste domingo, na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O time catarinense vinha de uma estreia desastrosa diante do Atlético Paranaense - batida por 5 a 1 - e agora somou seu primeiro ponto. O time carioca sofreu também um abalo no meio de semana, quando foi goleado pelo Racing, na Argentina, por 4 a 0, pela Copa Libertadores. Mas está com quatro pontos porque venceu o Atlético MIneiro na primeira rodada. O resultado, em tese, reabilitou os dois adversários.

A Chapecoense começou priorizando a marcação no meio de campo para com a posse de bola fazer pressão na saída de bola visitante. O time carioca, com algumas modificações, apresentou uma linha de quatro no meio, porém com apenas Desábato como volante. O time ficou descompensado e passou a ser dominado pelos catarinenses.

A pressão inicial da Chapecoense resultou no primeiro gol aos 18 minutos. Vinícius Freitas fez boa jogada pelo lado esquerdo e na linha de fundo levantou na área. O zagueiro Paulão marcou a bola e esqueceu atrás de si o atacante Wellington Paulista, que cabeceou de cima para baixo.

O time catarinense, porém, não aproveitou a maior posse de bola para ampliar o placar, mesmo porque o Vasco foi inoperante, não chutando nenhuma bola para incomodar o goleiro Jandrei.

No intervalo, o técnico Zé Ricardo fez o que precisava: mexeu no Vasco. Tirou o lateral-direito Rafael Galhardo para a entrada do meia Thiago Galhardo, recuando Yago Pikachu para a lateral. Além disso, adiantou a marcação e passou a trabalhar no campo defensivo da Chapecoense.

O empate saiu aos nove minutos. Após rápida troca de passes, Thiago Galhardo fez o cruzamento na área e do outro lado o argentino Andrés Ríos dominou sozinho. Driblou o goleiro e um zagueiro antes de chutar cruzado para deixar tudo igual.

O Vasco continuou melhor, mas as suas principais chances saíram na parte final do jogo - foram três seguidas. Aos 30 minutos, o zagueiro Rafael Thyere errou o estourão e armou o ataque vascaíno. A bola ficou com Wagner, dentro da área. Ele cortou dois marcadores e chutou forte, mas a bola desviou em Douglas e passou por cima do travessão.

A pressão não parou. Aos 32 minutos, Andrés Ríos recebeu pelo lado direito da área e virou para Evander, que tentou bater de primeira, mas furou. Ele tinha acabado de substituir Wellington. Três minutos depois, outra chance para a virada carioca. Wagner cabeceou nas costas da defesa de cima para baixo e Jandrei espalmou.

A Chapecoense ficou na base da ligação defesa-ataque e só ameaçou em chutes de longa distância. Assustou com chute de Vinícius para fora e depois com ele novamente em um chute cruzado, que o goleiro uruguaio Martin Silva defendeu em dois tempos. Além disso, passou os últimos 10 minutos com um jogador a menos porque Arthur Caike sentiu uma lesão muscular e só fez número em campo, pois as três trocas já tinham sido processadas.

A Chapecoense agora vai pegar o Palmeiras, no próximo domingo, na capital paulista, pela terceira rodada. No dia 2 de maio, joga contra o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, pelas oitavas da Copa do Brasil.

O Vasco no meio de semana volta a se preocupar com a Libertadores, recebendo o Racing, nesta quinta-feira, às 21h30, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, para tentar descontar a goleada sofrida na Argentina. No dia 2 enfrenta o Cruzeiro, de novo pela competição continental, e só volta a jogar no Brasileirão no dia 5 contra o América-MG, pela terceira vez seguida em casa.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 1 x 1 VASCO

CHAPECOENSE - Jandrei; Apodi, Rafael Thyere, Douglas e Vinícius Freitas; Amaral, Elicarlos, Luiz Antonio (Nadson)(Leandro Pereira) e Canteros; Arthur Caike e Wellington Paulista (Vinícius). Técnico: Gilson Kleina.

VASCO - Martín Silva; Rafael Galhardo (Thiago Galhardo), Paulão, Werley e Henrique; Desábato, Wellington (Evander), Yago Pikachu e Wagner; Rildo (Risascos) e Andrés Ríos. Técnico: Zé Ricardo.

GOLS - Wellington Paulista, aos 18 minutos do primeiro tempo; Andrés Ríos, aos 9 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Vinícius Freitas (Chapecoense); Wellington e Wagner (Vasco).

ÁRBITRO - Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP).

RENDA - R$ 193.270,00.

PÚBLICO - 8.675 pagantes.

LOCAL - Arena Condá, em Chapecó (SC).