• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Filho de Simeone faz 3, Fiorentina vence e complica Napoli na luta pelo título

  • COMPARTILHE
Esportes

Filho de Simeone faz 3, Fiorentina vence e complica Napoli na luta pelo título

O papai Diego Simeone, ex-volante e atual técnico do Atlético de Madrid, gostou e toda a torcida da Juventus agradece. Neste domingo, o atacante argentino Giovanni Simeone marcou os três gols da vitória da Fiorentina sobre o Napoli por 3 a 0, no estádio Artemio Francchi, em Florença, e complicou demais a luta dos napolitanos contra a equipe de Turim pelo título do Campeonato Italiano. Faltam três rodadas e agora a vantagem da atual hexacampeã nacional voltou aos quatro pontos.

Com a sofrida e emocionante vitória de virada por 3 a 2 no clássico contra a Internazionale, em Milão, no último sábado, a Juventus subiu para 88 pontos e jogou a pressão para o Napoli, que se viu obrigado a vencer a Fiorentina neste domingo. Mas nada deu certo fora de casa, ao contrário do que aconteceu na semana passada com o triunfo no confronto direto em Turim, e o time napolitano segue com 84 pontos. Agora precisará torcer muito para ser campeão.

Nas três últimas rodadas do campeonato, o Napoli terá de vencer Torino e Crotone, em casa, e a Sampdoria, em Gênova, e contar com tropeços, ao menos uma derrota e um empate, da Juventus contra Bologna e Verona, em Turim, e Roma, na capital italiana. Caso empatem em pontos, o primeiro critério de desempate é o saldo de gols e nele o time alvinegro tem larga vantagem (59 a 45).

Para a Fiorentina, a vitória neste domingo foi importante em sua luta por uma vaga na próxima edição da Liga Europa. O time de Florença subiu para 54 pontos e está na nona colocação. O Milan, em sétimo, é o último na zona de classificação e tem apenas três pontos a mais. Na próxima rodada, a 36.ª, jogará contra o Genoa, em Gênova.

Em campo, toda a expectativa por uma boa atuação do Napoli, que não havia perdido uma partida sequer como visitante nesta temporada, parece ter ido por água abaixo logo aos oito minutos, quando o zagueiro senegalês, o herói da vitória em Turim, fez falta em Simeone na entrada da área. Primeiramente, o árbitro marcou pênalti e deu cartão amarelo, mas após consulta ao árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês), o pênalti virou falta na entrada da área e o amarelo virou vermelho para o jogador do time napolitano.

Com um a menos, o Napoli não conseguiu encaixar o seu jogo de toque de bola rápido. O trio ofensivo formado por Mertens, Callejón e Insigne pouco produzia e o time sofria na parte defensiva. Exemplo disso foi o primeiro gol da Fiorentina, aos 34 minutos. Após um chutão da defesa, Simeone apareceu livre na entrada da área para dominar a bola e tocar por baixo das pernas do goleiro Pep Reina.

Para o segundo tempo, a ideia do técnico Maurizio Sarri era que o Napoli tivesse mais calma com a bola nos pés. No início, o time correspondeu e teve algumas chances de gol. Mas tudo caiu por terra com o segundo gol da Fiorentina, aos 17 minutos. Após escanteio da direita, Simeone aproveitou o rebote de uma defesa de Reina e completou para as redes.

Com a desvantagem ainda maior, o Napoli perdeu toda a motivação que tinha para a partida. Nem as entradas dos poloneses Milik e Zielinski foram capazes de mudar o panorama. A Fiorentina seguia sendo mais perigosa no ataque e no final, aos 45 minutos, jogou a pá de cal nas pretensões napolitanas com o terceiro gol de Simeone em um contra-ataque mortal.